Economia

Mesmo após prejuízo, ação da Natura sobe 8%

A ação da gigante de cosméticos Natura teve forte alta na B3, ontem, mesmo depois de a companhia divulgar um forte prejuízo do segundo trimestre, de R$ 392 milhões. O principal papel da companhia na Bolsa paulista teve alta de 8,18%, fechando o pregão cotado a R$ 51,43.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O balanço da Natura era esperado com apreensão não apenas por causa dos impactos da pandemia de coronavírus – que fecharam mais de 90% das lojas da companhia, que também controla Avon, The Body Shop e Aesop -, mas também pelas fortes perdas com um ataque cibernético à Avon.

Segundo o presidente da holding Natura & Co., Roberto Marques, as perdas com os problemas da Avon chegaram a R$ 450 milhões. Sem esse impacto, o executivo afirmou que as receitas da companhia teria caído 7% entre abril e junho. Com esse item, a queda foi de 12,7%, para R$ 7 bilhões.

Depois de realizar um aumento de capital de cerca de R$ 2 bilhões e fazer economias, a Natura & Co. terminou o trimestre com R$ 7,4 bilhões em caixa. A empresa parte agora um investimento de até R$ 400 milhões, nos próximos seis meses, em negócios digitais e TI.

Apesar das perdas, os analistas reagiram bem ao balanço da Natura. “O resultado conseguiu mostrar guinadas positivas nessa situação em que estamos vivendo”, disse Jorge Junqueira, sócio-diretor da Gauss Capital.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea