Saúde da mulher

Mês da masturbação: Perca o medo dos brinquedos eróticos e divirta-se sem culpa

Crédito: Unsplash

Maio é o Mês Internacional da Masturbação. A data foi instituída pela sexóloga Carol Queen em 1994, após Joycelyn Elders, a primeira secretária da Saúde negra dos Estados Unidos, ter sido demitida por sugerir o autoprazer no programa de educação sexual nas escolas. 

12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

6 razões para ficar com sua vagina inchada depois do sexo

A masturbação feminina ainda é um tabu muito grande em pleno 2021, segundo a sexóloga Andréia Paro. “Infelizmente, a masturbação ainda carrega estigmas e tabus, principalmente em se tratando da masturbação feminina. Falar sobre a mulher se tocar, conhecer seu corpo, sua vulva, se dar prazer, gozar, ainda é encarado por muitas pessoas e instituições como algo ‘errado’, ‘pecaminoso’, ‘sujo’, e por aí vai”, diz ela.

Ela explica por que é tão importante conhecer o próprio corpo e se dar prazer. “A autoestimulação é um ato de amor por si, fundamental para conhecermos o nosso corpo, o tipo de estímulo e onde gostamos de ser tocadas. Faz parte da nossa educação, do nosso bem-estar e é indispensável para a nossa satisfação sexual.”

Chris Marcello, idealizadora da empresa de bem-estar sexual Sophie Sensual Feelings, ressalta que a libido faz parte da nossa vontade de viver e, por isso, a masturbação é tão significativa.Associamos a energia sexual apenas ao ato, mas na realidade a libido diz respeito ao ‘tesão’ pela vida. É essa energia que nos move, e em tempos como os atuais, logicamente, essa energia pode minguar ou, dependendo do repertório de vida de cada um, ser a energia extra que funcionará como mola propulsora”, conta.

Por isso o bem-estar sexual é tão importante quanto qualquer outro tipo de cuidado com o corpo e mente. “Historicamente, o prazer foi muito negado à mulher, ‘nos calamos’ na cama e muitas vezes colocamos no ‘colo’ de outra pessoa a responsabilidade do gozo. Temos refletido muito mais sobre tudo isso, e todos os gêneros têm se permitido viver sua sexualidade de forma mais verdadeira. Promover o bem-estar sexual está em hábitos rotineiros: o banho, por exemplo, é um momento poderoso de intimidade e relaxamento.”

Chris explica que pequenos hábitos do dia a dia impactam diretamente no nosso desejo e saúde sexual: exercícios físicos, de respiração, consciência corporal e yoga são alguns dos exemplos de ações que podem ajudar. 

“Mas acho que nada supera a masturbação, que é o melhor exercício de autoconhecimento que podemos nos proporcionar. Cuidar-se melhora a autoestima, nossa relação com o corpo, e nossa mente agradece. A consciência corporal é a habilidade de conhecer esse corpo”, completa. 

Andréia e Chris dão algumas dicas de como melhorar sua saúde sexual e perder o medo dos brinquedos eróticos, além de apimentar a relação com o parceiro/a:

1) Estar em dia com exames clínicos.  No caso dos homens, segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 31% dos homens não têm o hábito de ir ao médico e, desses, 55% afirmam que não precisam (é medo, ou complexo de super-homem?). Independentemente de gênero, prevenir é melhor do que remediar.

2) Investir no “autocuidado”: atividades físicas regulares, boa alimentação, cuidar da higiene pessoal, da aparência… É um “cafuné” delicioso no amor próprio.

3) Investir na saúde mental: buscar atividades para relaxar, que ajudem a cuidar do espírito, contribuirá para seu equilíbrio emocional.



4) Ressignificar crenças limitantes em relação à sexualidade, como pensar no sexo como algo sujo, feio, pecado.

Na hora de inovar com o parceiro, Chris sugere explorar novas técnicas ou até mesmo pequenas ações que não são ligadas ao sexo diretamente.

“Invistam no universo erótico: sexo é transgressão, liberdade. Novas técnicas (slow sex, edging…), novas experiências (sex toys, cosméticos sensuais…), ampliem seus repertórios sexuais (leituras de contos eróticos, filmes…). Isso ajudará a sair do sexo mecânico e chato”, diz. “Sexo não é competição: sexo é bem-estar. Livrem-se da ansiedade performática e foquem no prazer. Reconhecer o prazer como um benefício para o corpo é maravilhoso e amplia as possibilidades”, relembra. 

Sugestões de brinquedos eróticos para quem não tem nenhum:

Vibrador Bullet Fun Factory Recarregável

Reprodução

Vibrador Dedeira de Silicone INTT Touché

Dedeira Recarregável de Silione Pretty Love Finger Bunny

Estimulador Massageador Beija Eu Adão e Eva

Cápsula Vibratória Franklin Pretty Love

Cápsula Vibratória Recarregável 

Lambe Lambe Estimulador Clitoriano Intt

Veja também
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Mulher e filho de Schumacher falam sobre saúde do ex-piloto
+ Carvão “gourmet” que não suja as mãos vira meme nas rede sociais; ouça
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago