Comportamento

Foto de menino com cabelo congelado gera debate sobre pobreza na China

Crédito: Reprodução

Foto causou polêmica na web (Crédito: Reprodução)

Uma foto viral de um menino chinês cujo cabelo está enregelado após a caminhada de uma hora até a escola em uma temperatura muito baixa provocou um debate sobre o impacto da pobreza nas crianças em regiões rurais.

Wang Fuman, estudante de uma escola primária na província de Yunnan (sudoeste), ganhou o apelido de “menino congelado” depois que o diretor compartilhou uma foto na Internet de suas bochechas rosadas e de seu cabelo enregelado, informou a mídia chinesa esta semana.

De acordo com a agência estatal China News Service, a professora que tirou a foto disse que Wang geralmente leva mais de uma hora para fazer a caminhada de 4,5 quilômetros de sua casa até a escola.

A temperatura era de -9ºC no dia em que a foto foi tirada, informou a China News Service.

Outras fotos na Internet mostravam as mãos de Wang enrugadas e inchadas em cima de uma folha de teste.

A redução da pobreza tem sido uma das principais iniciativas do presidente Xi Jinping desde que assumiu o cargo, em 2012.

Querendo uma “sociedade moderadamente próspera”, Xi prometeu erradicar a pobreza rural até 2020.

Estatísticas oficiais de 2016 mostravam que cerca de 43,3 milhões de moradores rurais ainda viviam abaixo da linha de pobreza oficial, que é de 2.300 iuanes (346 dólares), por ano no país.

A situação das “crianças deixadas para trás” como Wang, cujos pais trabalham nas cidades enquanto seus filhos ficam nos vilarejos com irmãos e avós, tem sido muito discutida nos últimos anos.

“Ainda não fizemos o suficiente para ajudar os pobres”, declarou um usuário da plataforma Weibo. Outro ainda observou: “a China tem muitas crianças assim”.

Vários usuários de redes sociais também acusaram a mídia, por meio de comentários no vídeo, de explorar o “menino congelado” e de haver um “exagero”.

Mas a grande atenção na Internet teve uma recompensa: a Beijing News anunciou em sua conta no Weibo que desde quarta-feira várias pessoas fizeram doações e contavam com a quantia de 100.000 iuanes (15.400 dólares) para a escola de Wang e outras na área.

Cada aluno receberá 500 iuanes (77 dólares).

“Eu quero ser um policial para lutar contra os bandidos”, disse Wang ao The Paper, uma publicação com sede em Xangai.

“A caminhada para a escola é fria, mas não é difícil!”.