Economia

Medidas da China para conter covid-19 afetam confiança e planos de investidores


Pesquisa da Câmara Europeia de Comércio na China releva que, como resultado da política para a covid-19 da China, 23% dos entrevistados estão considerando mudar os investimentos atuais ou planejados no país para outros mercados, o que é mais que o dobro do número que estava pensando em fazê-lo no início de 2022, no que é a mais alta proporção em uma década. Além disso, o estudo apontou que 7% estão considerando o mesmo devido à guerra na Ucrânia.

Três quartos dos entrevistados relatam que as medidas chinesas para tentar conter a pandemia impactaram negativamente suas operações, mais agudamente em logística e armazenamento, viagens de negócios e a capacidade de realizar reuniões presenciais, que tiveram um impacto negativo para 94%, 97% e 94% dos que responderam, respectivamente.

As cadeias de suprimentos sofreram um impacto, com 92% das empresas sendo afetadas por medidas como os recentes fechamentos de portos da China, a diminuição do frete rodoviário e os custos crescentes do frete marítimo. Neste cenário, 60% dos entrevistados reduziram suas previsões de receita para 2022.