Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Neste sábado foi instaurado um inquérito para investigar o médico Bruno Nogueira Teixeira, pelos crimes de falsidade ideológica e fraude processual. O profissional foi contratado como assistente pela família do modelo Bruno Fernandes Moreira Krupp, que está preso por atropelar e matar o estudante João Gabriel Cardim Guimarães. As informações são do G1.

Na última sexta (5), embora a equipe do Hospital Marcos Morais, no Méier, na Zona Norte do Rio, já tivesse emitido parecer liberando o rapaz para ser levado ao sistema prisional por apresentar quadro estável, ele alegou problemas nos rins do jovem e a eventual necessidade de sessões de hemodiálise, o transferindo para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade de saúde.

Também por solicitação Bruno Nogueira Teixeira, Bruno Krupp foi levado para realização de exames de ressonância magnética a outro hospital da rede, na Barra da Tijuca. Uma guarnição de policiais militares do 3º BPM (Méier), que o acompanha desde a última terça-feira, quando ele recebeu voz de prisão pelos agentes da 16ª DP, escoltou a ambulância que o transportava nesse trajeto. Procurado pelo GLOBO, o médico não retornou os contatos. Já o advogado Willian Pena, que representa a família, informou ainda que não foi comunicado sobre o novo inquérito instaurado.