ISTOÉ Gente

Mc Livinho sobre início da carreira no funk: “Fumava 18 baseados por dia”

Crédito: Reprodução/Instagram

Cantor de funk com a carreira consolidada atualmente, MC Livinho falou sobre o início de sua trajetória na música em entrevista ao Programa Pânico, da Rádio Jovem Pan, nesta quinta-feira (19). Ele afirmou que abusava das drogas.

Veja também:
Namorada de Babu sobre permanência do ator no BBB 20: “Estou sem acreditar”
Nas redes sociais, mãe do filho de Felipe Araújo posta indireta sobre ‘pai ausente’

“Fumava muito baseado, tinha minhas doideiras. Mas em determinado momento da minha vida eu falei ‘eu preciso focar na minha carreira`. Fumava até 18 baseados por dia. E se eu continuasse assim, a fama ia passar, as minhas músicas não iam tocar mais. Aí decidi focar”, afirmou.

“Fui me aprimorar, fazer aula de canto, estudar mais música, aprender teclado, piano. Eu pensei em como as pessoas poderiam me respeitar como artista, não como um maloqueiro, favelado que deu certo na vida e passou, perdeu tudo”, completou.

Na entrevista, ele também revelou ter sofrido preconceito no início da carreira por conta de sua voz: “Tento trazer para o funk algumas coisas melódicas. Tento empregar algumas teorias da parte de MPB, saber tons relativos, etc. Estou tentando empregar no funk, mas tem que ser de pouco em pouco. Se eu chegar com a informação que eu já tinha de música quando eu estourei, em 2014, as pessoas poderiam não entender bem. Tanto que passei preconceito. Pessoas falando para eu cantar pagode porque tinha voz de ‘viado'”.