Esportes

Max Verstappen aprova alterações e sente a Red Bull ‘viva novamente’ em Sochi

O melhor tempo na segunda sessão de treinos livres para o GP da Rússia, nesta sexta-feira, animou o piloto holandês Max Verstappen, da Red Bull, apesar da penalidade de cinco posições no grid que deverá pagar após o treino oficial deste sábado. “Depois do difícil fim de semana em Cingapura, acho que trabalhamos e tentamos entender o que deu errado e, até agora, este final de semana está sendo realmente positivo”, disse o detentor de 200 pontos na tabela de classificação do Mundial ao lado do monegasco Charles Leclerc, da Ferrari.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

Segundo o piloto, a Red Bull superou os problemas de configuração e encontrou o equilíbrio certo para competir contra as duas equipes rivais, especialmente após uma forte segunda sessão de treinos, na qual o holandês estabeleceu tempos competitivos no complicado setor 3. “O dia (sexta-feira) inteiro já foi bom, o último setor foi bom; então, se você se sente bem com o carro, é claro que o carro ganha vida, o que é muito positivo, especialmente depois de Cingapura. Sim, fizemos algumas boas alterações de configuração aqui”, afirmou.

Verstappen conseguiu o terceiro lugar em Cingapura, à frente das Mercedes do inglês Lewis Hamilton e do finlandês Valtteri Bottas, mas ficou desapontado com a falta de ritmo da Red Bull em comparação à Ferrari.

Por conta da atualização em suas unidades de potência, Verstappen e o tailandês Alexander Albon, da Red Bull, e o francês Pierre Gasly, da Toro Rosso, vão perder cinco posições no grid. O russo Daniil Kvyat, no entanto, vai sair no fundo do pelotão, já que, com exceção da bateria, terá todos os elementos do motor substituídos.

Segundo colocado no treino desta sexta-feira, Leclerc explicou o quanto é difícil fazer uma volta rápida em Sochi. “É uma pista muito rápida no primeiro e segundo setores e muito lenta no terceiro. Quando chegamos ao terceiro setor, os pneus não estão na melhor forma”, disse.

A possibilidade de chuva no treino oficial e na corrida não assusta o piloto monegasco da Ferrari. “Vamos ver como estamos na chuva, a última vez que dirigimos nessas condições foi na Alemanha e fomos rápidos, então as duas condições são boas para nós”, prosseguiu.

Vencedor do GP de Cingapura, Vettel não se ilude com as três vitórias obtidas pela Ferrari e reclamou do desempenho do carro nesta sexta-feira. “Estamos na direção certa, mas não podemos vencer todas as corridas. A Mercedes continua sendo o nosso indicador”, disse o alemão, quinto colocado na segunda sessão de treinos. Hamilton e Bottas ficaram à sua frente, mas atrás de Leclerc. “Seria muito bom se todos os problemas fossem resolvidos. Isso não é real. Os treinos livres nos mostraram isso”.

Veja também

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea