Esportes

Mauro Cezar detona atuação do Fla em goleada: ‘Ridícula’

Jornalista ainda criticou time, citou responsabilidade do treinador e classificou atuação como 'vexame'

Mauro Cezar detona atuação do Fla em goleada: ‘Ridícula’

O Flamengo foi surpreendido ao ser dominado e humilhado pelo Independiente Del Valle pela Copa Libertadores. O resultado, fora de casa, foi uma expressiva goleada sofrida por 5 a 0 com requintes de crueldade. A atuação do time foi bastante criticada e uma das principais vozes foi o comentarista Mauro Cezar Pereira.

Em sua participação no ‘Linha de Passe’ da noite desta quinta-feira, o jornalista falou sobre a responsabilidade do treinador Domènec Torrent, dos jogadores e classificou o episódio ‘mais um episódio da longa lista de vexames do Flamengo na Libertadores’.

– Hoje muitas críticas vão recair em cima do técnico do Flamengo e ele tem uma grande responsabilidade. Escalou de uma maneira, mais uma vez ele transformou o time num frankenstein empilhando atacantes e deixando o time completamente exposto, mas essa responsabilidade não pode ser só dele. O que os jogadores fizeram, aliás não fizeram, é algo que não tem justificativa, não tem explicação. É a maior goleada que o Flamengo já sofreu na competição. O mesmo placar que deixou o torcedor orgulhoso contra o Grêmio, se repete contra um time organizado – disse Mauro, que seguiu:

– O mais irônico disso tudo é que é com um técnico (Ramirez) uma ala da diretoria queria contratar, parte da torcida tinha certeza de que teria sucesso e que faz um trabalho estupendo, que é o Miguel Ángel Ramirez, de 35 anos, a frente do Independiente Del Valle. Com isso, o Flamengo coloca mais um vexame na sua longa lista de papelões sulamericanos. Foi eliminado pelo América do México por 3 a 0 no Maracanã, já foi pelo Defensor, já foi na sulamericana pelo Palestino, eliminado algumas vezes em fase de grupos. O Flamengo protagonizou vários vexames em Libertadores. – afirmou.

Mauro também falou sobre o impacto da derrota e lembrou da narração de Luis Guilherme na final da Libertadores, onde o narrador afirmou que ‘se o Flamengo não tinha tradição na Libertadores, agora ele tinha’. Segundo o jornalista, a goleada sofrida para o time equatoriano acaba regredindo o status do time na competição.

– No ano passado, o João bem narrou o gol da virada do Gabigol em Lima e frisou: “Se o Flamengo não tem tradição na Libertadores, tem a partir de agora.”. Voltou várias casas. Só acho que é importante olhar para o time e pensar na culpa do técnico, que é grande e acho que não tem explicação, e o que acontece com os jogadores. A altitude não é desculpa para isso, não é pretexto. O Independiente del Valle foi melhor o jogo inteiro, dominou o Flamengo todo o tempo, espremeu o Flamengo e criou situações na partida toda diante de uma facilidade imensa – analisou.

Mauro Cezar seguiu em sua análise e falou sobre alguns jogadores em particular que atuaram na partida. Em especial, o jornalista criticou o volante Willian Arão, que ‘voltou a ser lento, indolente e desconcentrado’, e o goleiro César, ‘que não tem nível para jogar no Flamengo’.

– Estranhas as substituições do técnico catalão, a permanência de Willian Arão que trotava desde o primeiro minuto. Aquele ‘Tá Mal, Arão’ do Jesus parece que foi desativado. Parece que o Jesus levou o controle remoto do Arão para Lisboa. O Arão voltou a ser aquele jogador lento, indolente, desconcentrado, que assiste o que aconteceu ao seu redor. O Rodrigo Caio falhou no quarto gol, vários erros. –

– O goleiro, que é um reserva imediato, é fraco. Chutou, entra. Você não vai botar culpa no goleiro pelos cinco gols, mas ele nem chega perto de defender. Ele não chega perto de fazer defesa nenhuma. É um goleiro que não tem nível para jogar no Flamengo e já se sabe isso há algum tempo. É um goleiro que eventualmente faz uma boa atuação. É uma falha de montagem de elenco, mas não é a mais grave. Várias atuações ruins. O Isla no ataque ajudou um pouco, mas muita coisa aconteceu no seu lado e ele tem sua participação. O Éverton Ribeiro foi mal, o Diego não jogou nada, enfim, ninguém jogou – disparou.

Por fim, Mauro Cezar classificou a atuação como uma ‘atuação ridícula, um vexame’ e ainda afirmou que aguarda para ver a reação do clube para a resolução do clube, já que, em sua visão, a goleada ‘não pode ser um mero acidente’.

– Uma atuação ridícula, um vexame. Vejamos como o clube vai resolver isso, porque tem alguma coisa aí, não é possível. Não pode ser um mero acidente. Até porque isso se soma a uma derrota contra o Ceará no fim de semana, cheio de reservas é verdade, os 3 a 0 para o Atlético Goianiense… Atuações muito ruins de um time que hoje não parecia ter um pingo de vergonha. Um time que não foi capaz de defender o título e aquilo que ele mesmo construiu, que é uma imagem de um time vencedor. Não é só a saída do Jorge Jesus que vai explicar isso – concluiu.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar