Esportes

Matt Wilkinson cai na 2ª fase em Trestles e Gabriel Medina deve subir no ranking

Com apenas duas eliminações de brasileiros, a terceira fase da etapa de Trestles, que está sendo disputada na Califórnia, nos Estados Unidos, deve ser disputada neste sábado com previsão de boas ondas durante todo o dia. A chamada para a disputa será às 11h30 (de Brasília). Somente Adriano de Souza, o Mineirinho, atual campeão mundial, e Alejo Muniz já deram adeus à competição.

Ainda representam o Brasil os surfistas Gabriel Medina, Filipe Toledo, Italo Ferreira, Miguel Pupo, Wiggolly Dantas, Jadson André, Caio Ibelli e Alex Ribeiro. Quem também caiu na segunda fase, uma repescagem, foi o australiano Matt Wilkinson, que liderou o Circuito Mundial durante alguns meses, mas vem perdendo força nas últimas etapas.

Sua eliminação é boa para Gabriel Medina, que deve roubar a segunda posição no ranking mundial do rival e pode chegar até a liderança, caso o havaiano John John Florence não consiga ir longe e o brasileiro vença suas baterias. Já dois campeões mundiais, o norte-americano Kelly Slater e o australiano Mick Fanning, confirmaram o favoritismo e avançaram.

A disputa da terceira fase é fundamental para os surfistas que têm pretensões de título. Quem perder dá adeus à etapa e soma apenas 1.750 pontos no ranking. Se passar, o atleta faz uma disputa com outros dois na quarta fase e, mesmo que perca, ainda tem outra chance na repescagem da quinta fase.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Hamilton bateu de novo em Albon; veja memes da F1
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior