Esportes

Matheus Barbosa revela admiração por Pedrinho e exalta peso da camisa do Vasco: ‘Sei da responsabilidade’

Jogador, de 27 anos, foi apresentado nesta quarta-feira e falou que pretente fazer uma grande temporada. Ele disse que pode atuar como primeiro ou segundo volante

Matheus Barbosa revela admiração por Pedrinho e exalta peso da camisa do Vasco: ‘Sei da responsabilidade’

O Vasco apresentou, nesta quarta-feira, mais um de seus onze reforços para a temporada. O volante Matheus Barbosa respondeu às perguntas dos jornalistas e revelou que admira o ex-jogador e hoje comentarista Pedrinho, que sofreu com lesões e teve uma carreira e superação. Ele também exaltou a grandeza e o peso da camisa do Cruz-Maltino.


– Eu estou encarando como um grande desafio, mas já tive grandes desafios na minha vida. De sair cedo de casa, de estar sempre procurando dar o melhor para a minha família. Cuidar dos meus pais, irmãos. Já vivi grandes desafios e aqui no Vasco não será diferente – disse, e acrescentou:

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Carioca

– A camisa do Vasco é pesada é só de vestir ela já é um grande desafio. Acredito que todos os jogadores foram selecionados e tem capacidade para recolocar o Vasco na Série A. Vamos trabalhar muito no dia a dia. Eu estou encarando como um grande desafio, mas já tive grandes desafios, de sair cedo de casa e procurar dar o melhor pra minha família. Sei da responsabilidade que é vestir essa camisa, é um grande desafio, mas me sinto muito preparado e espero fazer uma grande temporada – completou.

O jogador, de 27 anos, tem experiência na Série B, já disputou a competição com as camisas de Avaí, Cuiabá e Cruzeiro. Ele disse que pode tanto atuar como primeiro ou segundo volante dependendo da escolha do técnico Zé Ricardo. Ao responder sobre suas referências no futebol, ele citou seu irmão e revelou admirar o ex-jogador Pedrinho.

+ De olho na Sociedade Anônima do Futebol, grupo americano dono do Genoa (ITA) procura o Vasco

– Eu tenho como referência meu irmão, ele também joga futebol e sempre procurou me ajudar a crescer. A história do meu irmão se identifica um pouco com a do Pedrinho, um cara que sempre admirei. Não é a mesma função, mas admiro pela qualidade técnica e pela história de vida, teve muita lesão também. Meu irmão também sofreu muito com isso, jogadores têm essas dificuldades. Também admiro o Pedrinho como comentarista, porque sabe as dificuldades dos jogadores – frisou.