Esportes

Mascarenhas e Lucão podem reforçar o Fluminense contra o CSA

Com desfalques para o próximo fim de semana, o técnico Fernando Diniz pode contar com novidades na equipe titular do Fluminense. Vindo de derrota para o Atlético-MG, a equipe carioca vai enfrentar o CSA, no domingo, no Maracanã, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

E, para suprir ausências, Diniz poderá recorrer a duas novidades: o atacante Lucão e o lateral-esquerdo Mascarenhas. O primeiro foi apresentado como novo reforço da equipe nesta semana e ainda precisa ser inscrito no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Mascarenhas, por sua vez, está praticamente recuperado de lesão.

Lucão, se regularizado a tempo, poderá ser mais útil ao treinador no fim de semana. E isso porque Diniz não poderá contar com Nenê e Pedro, duas figuras importantes no setor ofensivo do time das Laranjeiras. O primeiro vai cumprir suspensão automática após ser expulso na partida contra o Atlético-MG. Pedro, por sua vez, ainda se reabilita de uma lesão no músculo posterior da coxa direita.

Em sua apresentação, Lucão disse que não vinha jogando com regularidade nas últimas semanas, mas não descartou ajudar a equipe no fim de semana. “Eu não vinha jogando, mas não tenho muito problema para recuperar a forma. O que vai pesar é pegar o ritmo”, comentara.

No caso de Mascarenhas, a situação parece mais estável. Ele foi submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo no início de julho. E já voltou a treinar com o elenco, na semana passada. Exibindo boas condições físicas, ele deve ser relacionado para o confronto de domingo. E tem chances de ao menos entrar em campo ao longo da partida.

Diniz deve decidir sobre a possibilidade de contar com os dois jogadores no treino desta quinta-feira. Nesta quarta, o treinador comandou atividade fechada, sem revelar qualquer informação sobre a futura escalação da equipe.

O técnico está sob pressão no cargo após os resultados irregulares obtidos desde o fim da Copa América. Na terça, a pressão se tornou pública diante das declarações do influente vice-presidente do Fluminense, Celso Barros. “Temos de estar atentos à situação. É claro que ele tem tempo. Está aí desde o começo do ano”, afirmara o dirigente.