Esportes

Marta e Zagallo vão ganhar estátua no Museu da CBF

Crédito: Reproduçao Instagram

Marta e Zagallo (Crédito: Reproduçao Instagram)

A atacante Marta e Mário Jorge Lobo Zagallo, ex-técnico e ex-jogador, vão ganhar uma estátua no Museu da CBF. Eles vão se juntar a Pelé, primeiro e único, ao menos até agora, a receber tal homenagem na sede da entidade, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ainda não há previsão de data para o lançamento das estátuas.

No momento, tanto Marta quanto Zagallo estão tirando medidas com especialistas e fotógrafos para a confecção das estátuas, que serão produzidas mais uma vez em Londres, como aconteceu com a de Pelé.

A atacante de 34 anos se tornou referência no futebol feminino nos últimos anos. Para muitos, é a melhor da história. A jogadora da seleção brasileira é a maior artilheira da história das Copas do Mundo e já foi eleita a melhor jogadora do mundo por seis vezes, feito só alcançado no masculino pelo argentino Lionel Messi.

Zagallo, de 89 anos, tem longa história de dedicação à seleção. Único tetracampeão mundial, levantou o troféu em 1958 e 1962, como jogador, em 1970, como treinador, e em 1994, como auxiliar técnico. Foi ainda vice-campeão mundial em 1998, novamente como treinador.

Referência no futebol mundial, ele recebeu a Ordem de Mérito da Fifa, a mais alta honraria da entidade, em 1992.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel