Mundo

Marcha na véspera do Dia Internacional da Mulher termina em vandalismo na Guatemala

Marcha na véspera do Dia Internacional da Mulher termina em vandalismo na Guatemala

Mulheres participam de ato na véspera do Dia Internacional da Mulher em frente ao Palácio da Justiça na Cidade da Guatemala, 7 de março de 2021 - AFP


Cerca de mil mulheres e homens foram às ruas da capital guatemalteca neste domingo (7) para pedir justiça e o fim da violência de gênero na véspera do Dia Internacional da Mulher, mas o ato terminou em vandalismo, observou a AFP.

A manifestação foi convocada por organizações humanitárias e de mulheres diante de um aumento dos feminicídios no país.

A marcha foi realizada no centro histórico da Cidade da Guatemala e terminou com a queima de imagens de papel do presidente Alejandro Giammattei em frente ao antigo palácio de governo, pichações em edifícios e casas.

Também foi registrada a quebra de vidros em uma estação do transporte público do município.

Os manifestantes levavam cartazes e repetiam palavras de ordem pedindo justiça pela onda de desaparecimentos e assassinados de mulheres e meninas.


+ Após cobertura ser arrematada em leilão, Carlinhos Mendigo se recusa deixar propriedade
+ Mulher desaparecida é encontrada dentro de cobra píton
+ Furão é estrela de vídeo que recria cenas do filme Ratatouille



No local fica a chamada “Praça das Meninas”, onde foi instalado um altar em memória de 41 meninas e adolescentes mortas em 2017 em um abrigo público para menores.

A tragédia chocou o país e coincidiu com o Dia Internacional da Mulher.

O Ministério do Governo (Casa Civil) repudiou “as atitudes provocativas de violência, dano ao patrimônio e à propriedade privada, realizadas por um grupo de mulheres que vandalizou uma marcha”.

Só este ano, mais de cem meninas, adolescentes e mulheres foram assassinadas no país centro-americano, segundo dados do estatal Instituto de Ciências Forenses.

Diariamente são ativados quatro alertas pelo desaparecimento de mulheres, de acordo com o Observatório das Mulheres do Ministério Público.

Segundo a ONU Mulheres, a Guatemala é um dos países com a maior taxa de mortes violentas de mulheres (9,7 por 100.000).

Veja também

+ Receita simples de bolo Red Velvet
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS