Saúde da mulher

Como identificar os ingredientes tóxicos da maquiagem para evitar problemas de pele

Crédito: Unsplash

Se você é adepta aos produtos de maquiagem, quanto realmente sabe sobre a composição desses cosméticos? Será que as longas listas de ingredientes no verso de sua base, corretivo ou máscara de cílios são realmente seguras?

+ 2 em cada 10 mulheres que usam maquiagem apresentam problemas oculares; saiba como prevenir

+ Cicatrizes de acne: é possível cobri-las com maquiagem?

Com informações do “Healthline”, conheça mais sobre o conceito de “maquiagem tóxica” e como evitá-la para manter a saúde da pele.

O que é maquiagem tóxica?

Segundo Rebecca Dallimore, fundadora da marca de skincare natural Scintilla, a “maquiagem tóxica” é frequentemente definida como cosméticos que possuem ingredientes não-naturais em sua composição. No entanto, ela ressalta que também existem ingredientes naturais que podem ser tóxicos para a cútis.

Rebecca explica que o que torna um ingrediente tóxico é o quão profundamente ele é absorvido pela pele. Enquanto alguns produtos não ultrapassam a epiderme (camada mais superficial de pele), outros ingredientes são absorvidos rapidamente através de todas as camadas da pele e entram na corrente sanguínea

De acordo com a especialista, é preciso certificar-se de que esses ingredientes de absorção rápida não sejam tóxicos.

O que os ingredientes tóxicos fazem com a pele?

Pexels

Além de serem nocivos para a pele, os ingredientes tóxicos podem causar um impacto em seu organismo. “Os impactos mais amplamente relatados de produtos tóxicos de maquiagem e cuidados com a pele são o desenvolvimento de câncer, desequilíbrios hormonais e problemas de fertilidade, além de condições como asma, eczema e dermatite”, diz Rebecca.

Ela acredita que os efeitos mais graves são, geralmente, resultado do uso regular e prolongado de certos produtos tóxicos. “O uso ocasional de um batom ou perfume que os contenha não deve causar grandes problemas de saúde”, assegura.

Contudo, muitos dos efeitos ainda são desconhecidos. “A pesquisa sobre a toxicidade de muitos ingredientes cosméticos ainda é bastante recente, mas com o passar do tempo teremos uma compreensão mais clara de como é, exatamente, esse dano”, continua.

Ingredientes a evitar

Atualmente, 1,4 mil ingredientes compõem uma lista de substâncias que não podem ser utilizadas em produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Em comparação, existem apenas 11 ingredientes proibidos nos Estados Unidos.

A seguir, confira uma pequena lista de ingredientes tóxicos a evitar:

Parabenos

Os parabenos são utilizados para estender a vida útil de um produto. “No corpo humano, parabenos imitam o comportamento do estrogênio”, explica Rebecca. “Sugere-se que eles possam causar desequilíbrios hormonais e contribuir para o desenvolvimento do câncer de mama.”

Apesar de mais pesquisas serem necessárias, a sugestão de Rebecca é optar por produtos livres de parabenos, pois conservantes naturais ainda são eficazes.

PFAs

Apesar de ainda não serem proibidos no Brasil, as substâncias de polifluoroalquil (PFAs) já foram associadas a vários problemas de saúde, segundo Rebecca. Dentre esses problemas estão vários tipos de câncer, infertilidade, peso de nascimento reduzido em bebês e efeitos negativos no sistema imunológico.

Formaldeído

Considerado cancerígeno, o formaldeído também é usado como conservante, e pode ser encontrado em cosméticos de limpeza espumantes, esmaltes, cola para cílios postiços e produtos para alisamento de cabelo.

Apesar de ser difícil encontrá-lo em listas de ingredientes, existem outros compostos comuns que liberam formaldeído, como quaternium-15 e bronopol.

Tolueno

Frequentemente usado como estabilizador e antioxidante em esmaltes, hidratantes ou produtos de maquiagem em creme, o tolueno tem baixa toxicidade, mas é um agente irritante da pele.

“A exposição regular ou de longo prazo [ao tolueno] pode causar danos à saúde, pois em concentrações mais altas, ele pode causar problemas respiratórios, afetar a função imunológica e levar a cânceres como o linfoma”, alerta Rebecca.

Siloxanos e silicones

Siloxanos e silicones são usados ​​para dar uma sensação de maciez aos cosméticos. “Eles são muito ruins para o meio ambiente e, embora não sejam absorvidos tão bem pela pele, estão associados à desregulação endócrina”, explica a especialista.

Como evitar ingredientes tóxicos

Conte os ingredientes

Para decidir se você deve ou não comprar um cosmético, a recomendação do dermatologista Simon Zokaie é contar os ingredientes do produto: se ela for longa, evite. A dica é optar por produtos simples sem compostos em excesso.

Não se deixe enganar

Cada vez mais marcas estão adotando, em seus produtos, qualidades como “vegano”, “cruelty-free”, “orgânico” e “de origem local”. Entretanto, é importante fazer sua própria pesquisa antes de acreditar em todos os rótulos.

“É importante ler as listas de ingredientes, pesquisar e educar-se sobre a moral das empresas que criam esses produtos”, alerta Simon. Procure selos de certificação confiáveis para verificar se afirmações como “vegano” e “livre de crueldade” são verdadeiras.

Entenda seus ingredientes

Muitas vezes, substâncias tóxicas são renomeadas em rótulos para tornarem-se difíceis de serem identificadas. Se você tiver dúvidas sobre qualquer ingrediente em seu cosmético, a solução é simples: a internet pode ser sua aliada. 

Diminua sua exposição

Alguns cosméticos se tornam nocivos a partir do uso regular e prolongado. Quando utilizados esporadicamente, é improvável que eles prejudiquem sua pele e seu organismo.