Brasil

Manuela D’Ávila diz que respeita decisão de Barbosa e que esquerda se unirá

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila, disse nesta terça-feira, 8, que respeita a decisão do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa de desistir da candidatura. “É uma decisão que passa por questões pessoais”, afirmou.

Sobre a pulverização de candidaturas, tanto de esquerda quanto de direita, afirmou que quem tem problema é a direita e que hoje não há motivos para retirar sua candidatura do pleito presidencial. Mas, pontuou que a união da esquerda se dará, sem dúvida, no segundo turno.

“A esquerda tem 24 pontos somando com o presidente Lula e eles não conseguem fazer decolar nenhum dos seus nomes”, declarou Manuela. “Todas as diferenças que temos são pequenas perto dos desafios que o Brasil enfrenta”, completou.

Para Manuela, o projeto neoliberal e ultraconservador não passará pela população. “É impossível que o povo faça essa escolha”, disse, pontuando que tem boas relações com Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL) e com o ex-presidente Lula (PT).

Ela participa nesta terça da 73ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em Niterói, no Rio de Janeiro.