Esportes

Mano Menezes comemora retorno ao Cruzeiro; apresentação será nesta quarta-feira

O técnico Mano Menezes comemorou nesta terça-feira o seu retorno ao Cruzeiro. O treinador será apresentado oficialmente no clube mineiro nesta quarta, às 14 horas, na Toca da Raposa II, em Belo Horizonte, e na sequência comandará o primeiro trabalho com os jogadores.

“Alô, torcida cruzeirense! Estou chegando! Que honra poder vestir o manto celeste do Cruzeiro outra vez!”, postou Mano Menezes no Twitter. Em 2015, o técnico teve uma breve, mas boa passagem pelo time celeste. Dirigiu a equipe em 16 partidas no Campeonato Brasileiro com oito vitórias, seis empates e duas derrotas. Na ocasião, tirou o clube da briga pelo rebaixamento (ocupava a 16.ª colocação) e subiu até o oitavo lugar.

No dia da rodada final do Brasileirão de 2015, porém, anunciou a decisão de trocar o Cruzeiro pelo chinês Shandong Luneng, clube onde não teve sucesso, sendo demitido em junho. Sem Mano Menezes, o time mineiro também fracassou nos meses seguintes, sendo eliminado nas semifinais do Estadual e fazendo até agora péssima campanha no Nacional.

Mano Menezes chega agora para substituir o português Paulo Bento, que foi demitido após derrota por 2 a 1 para o Sport em pleno estádio do Mineirão, no último domingo, pela 16.ª rodada do Brasileirão. O resultado deixou o Cruzeiro em pior situação em relação à primeira passagem de Mano.

O time mineiro está em 19.º e penúltimo lugar, com 15 pontos, a dois de deixar a zona de rebaixamento. É a terceira troca no comando do time na temporada. Antes de Paulo Bento, o Cruzeiro teve Deivid, que era auxiliar de Mano Menezes e foi efetivado no cargo.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior