Esportes

Mano exalta organização do Cruzeiro e elogia árbitro em vitória sobre Palmeiras

Crédito: Divulgação/Bruno Haddad/Cruzeiro

O técnico Mano Menezes deixou o Allianz Parque, na noite desta quarta-feira, satisfeito com o placar da vitória do Cruzeiro sobre o Palmeiras (por 1 a 0), com a atuação da sua equipe e com a performance do árbitro Wagner Reway, criticado pelo rival em razão de polêmica falta marcada nos instantes finais da partida – na sequência do lance, o time paulista balançou as redes.

“Vamos valorizar muito o resultado, porque foi um jogo duríssimo. Fizemos um gol cedo, o que passou a criar uma situação de jogo absolutamente natural como aconteceu, com o Palmeiras tomando mais iniciativa e criando volume, e a gente defendendo bem como sempre. A equipe teve o mérito de se manter organizada durante os 100 minutos de jogo”, disse Mano, que minimizou a expulsão do lateral Edílson aos 35 minutos do segundo tempo.

“Mesmo com um homem a menos, a gente conseguiu manter uma ideia do que precisávamos fazer bem feito. Só levamos o resultado positivo para casa porque soubemos fazer isso diante de todo o volume que o Palmeiras teve”, comentou o treinador do time mineiro.

Na avaliação de Mano, o Cruzeiro deu “passo importante” para buscar no jogo da volta, no Mineirão, a vaga na final da Copa do Brasil. “Demos um primeiro passo importante, mas sabemos contra quem estamos jogando. Trata-se de um grande adversário que no Mineirão também vai nos criar bastante dificuldades como foi aqui. Mas vamos estar preparados para elas.”

Para a sequência do Brasileirão, o treinador demonstrou preocupação com o meia Arrascaeta, que voltou a sofrer problema físico. O uruguaio teve uma contratura muscular ao longo da partida e foi substituído no segundo tempo. “Arrascaeta acabou sentindo uma contratura em outro músculo, não naquele que tínhamos um pouquinho de preocupação antes do jogo”, afirmou.

ARBITRAGEM – Mano disse ter aprovado a performance do juiz Wagner Reway, criticado pelos jogadores e pelo diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, ao fim da partida. Eles criticaram a marcação do árbitro num dos últimos lances da partida. Numa bola aérea na área cruzeirense, ele anotou falta do ataque palmeirense sobre o goleiro Fábio. Logo após o apito, o time paulista completou a jogada com uma finalização para as redes.

O Palmeiras fez a reclamação por não considerar falta no lance e também porque o juiz não esperou pela fim do lance para marcar a falta, o que deveria ter sido feito de acordo com orientação da CBF. Isso se deve ao uso do árbitro de vídeo (VAR), disponível na Copa do Brasil. Em tese, em caso de lances polêmicos como esse, Reway deveria ter esperado pela conclusão da jogada para definir sua marcação.

Apesar disso, Mano gostou da arbitragem. “Ele fez um bom primeiro tempo, mas no segundo ele começou a dar aquelas faltinhas pela pressão. Foi isso que reclamamos, ele utilizou critério diferente”, apontou o treinador cruzeirense. “Mas acho que no geral não teve influência no resultado do jogo. Vamos torcer para que as coisas melhorem, para que a regulamentação do VAR fique clara para todo mundo.”