Mundo

Manifestantes voltam a tomar ruas de Hong Kong

PEQUIM, 18 AGO (ANSA) – Em mais um dia de protestos contra o governo local, milhares de pessoas ignoraram a forte chuva e participaram de uma manifestação no Park Victoria, no coração de Hong Kong.   

De acordo com os organizadores do ato, mais de 1,7 milhão de pessoas foram ás ruas, o que torna a segunda maior mobilização das últimas 11 semanas de protestos, depois da marcha de 16 de junho, que recebeu cerca de 2 milhões de manifestantes.   

As vias de acesso ao famoso parque estão congestionadas e o transporte público está sujeito a atraso nas viagens de metrô. Os manifestantes, de todas as idades e com muitos usando roupas pretas, respeitando a cor escolhida pelo movimento contra a lei de extradição, gritaram palavras de ordem, como “Hong Kong livre”, “democracia imediatamente” e “vamos encher o Park Victoria”.   

Ontem (17), milhares de professores foram às ruas para expressar solidariedade aos manifestantes que 11 semanas atrás começaram a declarar total discordância contra a lei de extradição da China, acusada de reduzir a autonomia da antiga colônia britânica em favor de uma maior interferência de Pequim.   

Nas últimas semanas, milhares de manifestantes estão saindo às ruas para pedir aberturas democráticas em Hong Kong. A crise teve início devido à possibilidade da aprovação de uma lei – atualmente suspensa – que permitiria a extradição de condenados para a China continental.   

De acordo com a polícia de Hong Kong, 748 pessoas já foram detidas por conta dos protestos. Entre os presos, 115 foram indiciados por agressão. Durante as operações, 177 agentes sofreram ferimentos.(ANSA)