Brasil

Mandetta: “Nós vamos continuar”

Crédito: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, concedeu entrevista coletiva na noite desta segunda-feira (6) para dizer que segue à frente do ministério durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

“Nós vamos continuar, porque continuando nós vamos enfrentar nosso inimigo, o Covid-19. Médico não abandona paciente, eu não vou abandonar. Mas as condições para os médicos precisam ser as melhores”, afirmou Mandetta.

O ministro aproveitou para fazer um balanço de seu trabalho como ministro. “Nesses um ano e quatro meses, esse Ministério da Saúde se organizou enquanto equipe de trabalho técnica. Tudo que foi feito até o momento é um trabalho do qual eu apenas sou porta-voz. Ele é fruto de históricos do SUS.”

“A única coisa que eu faço é ser porta-voz do trabalho técnico. De vez quando dou pequenos palpites. É muito difícil, num momento em que estão todos com os nervos à flor da pele, trabalhar nesse sistema em que a gente não sabe como vai ser o próximo dia, a próxima semana. Nos colocam perguntas que nós nos fazemos diariamente. Nós não temos a menor pretensão de sermos os donos da verdade aqui dentro”, concluiu ele.

“Felizmente, começamos com mais um solavanco a semana de trabalho. Esperamos que a gente possa ter paz para conduzir (…) Eu só espero que a gente possa aqui com essa equipe, nós vamos trabalhar (…) Por enquanto, o que temos é uma medida muito primitiva de isolamento”, disse.

“Tem 38 dias mais ou menos que esse vírus está aqui. Está dentro do que a gente imaginou de número de casos, temos dificuldades para fazer teste, temos dificuldade de logística no País. Temos de lidar com isso: compra e depois mandar um avião na China. Não estamos falando do vírus, estamos falando de uma questão que atacou o sistema mundial”, analisou o ministro.

Ainda durante a coletiva, Mandetta reafirmou que a aglomeração de pessoas precisa parar para que o vírus não se propague ainda mais.