Esportes

Manchester United estuda volta de torcedores ao Old Trafford e estima mais de 20 mil pessoas no estádio

Apesar de ainda não haver indicação de quando torcedores voltarão aos estádios na Inglaterra, Diabos Vermelhos se programam para receber um terço da lotação de sua casa

Manchester United estuda volta de torcedores ao Old Trafford e estima mais de 20 mil pessoas no estádio

Atuando com os portões do Old Trafford fechados para torcedores por conta da pandemia do novo coronavírus, o Manchester United já estuda uma volta do público ao seu estádio. De acordo com Collette Roche, chefe de operações do clube, a ideia é que mais de 23 mil pessoas possam frequentar o local.

– Estou convencida de que seremos capazes de acomodar os torcedores com segurança. Passamos cerca de dois meses trabalhando com as recomendações do governo para garantir que 23.500 pessoas possam entrar no estádio respeitando a distanciamento social – disse.

Até o momento, não é permitida a presença de público em partidas de futebol na Inglaterra. O retorno, ainda que de forma gradual, estava previsto para o mês de outubro, mas o aumento nos casos de Covid-19 fez com que as autoridades adiasse o projeto.

A capacidade total do Old Trafford é 76 mil espectadores. Ou seja, se a ideia do clube for atendida (23.500 torcedores no estádio), cerca de um terço do estádio estará ocupado.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel