Tecnologia & Meio ambiente

Malásia devolve 150 contêineres de lixo para países ocidentais

Malásia devolve 150 contêineres de lixo para países ocidentais

Ministra malaia do Meio Ambiente, Yeo Bee Yin (2ª da esq. para dir.) e outras autoridades inspecionam contêiner com lixo plástico em 20 de janeiro de 2020, em Butterworth - AFP

A Malásia reenviou 150 contêineres de lixo ilegal para seus vários países de origem, entre eles Estados Unidos, França e Reino Unido – anunciaram as autoridades nesta segunda-feira, ressaltando que essa nação do Sudeste Asiático não quer se transformar no “lixão” do Ocidente.

Os países da região têm muita dificuldade frente à chegada em massa destes contêineres desde a decisão da China, em 2018, de conter a importação de lixo plástico destinado a sua indústria de reciclagem. A medida obrigou as nações desenvolvidas a encontrarem novos destinos.

As autoridades malaias “tomarão as medidas necessárias para garantir que a Malásia não se transforme no lixão do mundo”, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Yeo Bee Yin.

Este Ministério “continuará lutando contra a poluição, especialmente contra o lixo plástico”, declarou a ministra à imprensa na cidade de Butterworth, que abriga um importante porto no norte do país.

A Malásia disse ter devolvido 150 contêineres com pelo menos 3.737 toneladas de lixo para vários países. Entre eles, estão França, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá.

O país pretende reenviar em breve outros 110 contêineres, incluindo 60 deles para os Estados Unidos, acrescentou a ministra.