Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Por meio de sua rede social, Maitê Proença pediu a liberdade das 18 girafas que estão presas desde novembro, quando chegaram ao Brasil. A importação dos animais de Joanesburgo, na África do Sul, para o Rio de Janeiro causou um impasse entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

“Continua a barbaridade com as 18 girafas trazidas da África, agora são 15 porque morreram três. Uma operação de crime cometido pelo IBAMA e outros órgãos, já que nossa legislação não permite a importação de animais exóticos e selvagens. Depois que chegaram no resort em Mangaratiba, três morreram e 15 continuam presas em cubículos, sem sol, pisando nas suas próprias fezes, em condições deploráveis”, disse a atriz no Instagram.

“Elas precisam ser transferidas para outros cativeiros. Elas estão desde o dia 11 de novembro de 2021 nessa condição imoral, são seis meses de agonia. Se você se sensibiliza por essa situação provocada pela arrogância do homem, pressione os órgãos competentes. Eles estão nomeados na legenda”, completou Maitê.

De acordo com a assessoria do Ibama, os locais onde se encontram as girafas foram regularizados: “Após notificação do Ibama, todos os recintos foram devidamente adequados, conforme legislação vigente. É importante destacar que Instituto segue acompanhando a adaptação dos animais, por meio de vistorias frequentes”.

Veja a publicação de Maitê Proença: