Geral

Mais de 7 mil pessoas estão desalojadas em MG e ES por causa das chuvas

Relatório diário divulgado neste sábado (25) pela Defesa Civil indica que 7.344 pessoas estão desalojadas e outras 1.110 estão desabrigadas em Minas Gerais e no Espírito Santo, por contas das fortes chuvas que atingem as regiões Centro-Oeste e Sudeste. A previsão para este domingo (26) é de persistência das chuvas intensas, principalmente na região metropolitana de Belo Horizonte e Zona da Mata Mineira, além da área sul do Espírito Santo.

As chuvas castigam os Estados desde o dia 17 de janeiro. Bahia, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal também estão em estado de alerta. A situação, contudo, é mais crítica em Minas Gerais e Espírito Santo,

O relatório indicou que já foram registradas 30 mortes e 3,5 mil pessoas seguem desabrigadas no Estado mineiro, segundo dados consolidados até às 18h deste sábado (25) pelas autoridades estaduais e municipais. São 43 municípios atingidos e 158 alertas vigentes. No Espírito Santo, são 75 alertas e 22 municípios atingidos. Nove mortes registradas e quase 5 mil pessoas desalojadas e desabrigadas.

Para acompanhar a situação, órgãos federais e agências se reuniram com representantes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) no sábado, no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), em Brasília (DF).

O cenário emergencial garante aos Estados mais afetados a concessão de recursos federais para a execução de planos de ação que financiem iniciativas de assistência e reconstrução. As verbas, contudo, ainda não foram definidas e dependem da conclusão dos planos de cada município. Belo Horizonte, de plano mais adiantado até então, deve conseguir a liberação do recurso já na semana que vem, segundo o MRD.

Além disso, para auxiliar a população, o governo prevê a antecipação do pagamento do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), em cidades mais atingidas. A União já reconheceu de forma sumária a situação de calamidade pública em quatro municípios do Espírito Santo: Iconha, Vargem Alta, Rio Novo do Sul e Alfredo Chaves. Também foi decretada situação de emergência em Belo Horizonte e Contagem.

Representantes do governo federal estão nos locais atingidos desde o último final de semana auxiliando as equipes locais nas ações de socorro, assistência e no dimensionamento dos anos para a elaboração do plano de ação.

Neste domingo, o ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, sobrevoará as áreas mais atingidas pelas chuvas. O sobrevoo deve ocorrer pela manhã em municípios de Minas Gerais e, no início da tarde, em áreas do Estado capixaba.

A Operação Chuvas de Verão 2020 mobiliza seis pastas do governo, além de órgãos de trânsito e meteorologia. Iniciativa composta por agências federais, intitulada Grupo de Segurança de Barragem, realiza ainda a articulação e monitoramento de situações emergenciais em barragens.