Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Uma fiscalização trabalhista que aconteceu em Água Fria de Goiás (GO), resgatou 116 trabalhadores escravizados na colheita de palha para os cigarros da empresa Souza Paiol, a maior fabricante de cigarros de palha do Brasil.

De acordo com o IG, o grupo disse que trabalhava com fome, pois a jornada começava às 5h e eles não tinham direito a café da manhã. Segundo as vítimas, a primeira marmita chegava apenas às 11h.

Por conta da situação, os trabalhadores afirmaram que tinham medo de sofrer um mal súbito. Para tentar aplacar a fome, eles improvisaram fogareiros para cozinhar dentro dos alojamentos.