ROMA, 23 JUN (ANSA) – Os eleitores de 101 cidades da Itália vão às urnas para o segundo turno das eleições municipais, incluindo cinco capitais de regiões.   

A votação acontece das 7h às 23h (horário local) deste domingo (23) e das 7h às 15h desta segunda-feira (24), mantendo a tradição iniciada na pandemia de Covid-19 de realizar o pleito em dois dias.   

Os olhos estarão voltados sobretudo às capitais regionais Bari (Puglia), Campobasso (Molise), Florença (Toscana), Perugia (Úmbria) e Potenza (Basilicata), mas a lista ainda inclui outras nove capitais de província, como Caltanissetta, na Sicília, e Lecce, na Puglia.   

Até o meio-dia deste domingo, 11,98% dos eleitores já haviam votado, segundo o Ministério do Interior, uma queda de quase 10 pontos em relação ao índice de 21,75% registrado no mesmo horário no primeiro turno.   

Em Florença, principal prêmio em jogo, a candidata de centro-esquerda Sara Funaro, do Partido Democrático (PD), chega fortalecida pelos 43% obtidos no primeiro turno e ainda angariou o apoio do populista Movimento 5 Estrelas (M5S) e do centrista Itália Viva (IV).   

Seu adversário é o alemão naturalizado italiano Eike Schmidt, ex-diretor das Gallerie degli Uffizi, principal museu renascentista do mundo e postulante da coalizão de direita da premiê Giorgia Meloni. Ele obteve 32,86% no primeiro turno, o que deixa Funaro bem posicionada para ser a primeira mulher a governar a capital da Toscana.   

A disputa entre esquerda e direita se repete nas outras quatro capitais regionais em disputa, com o campo progressista em vantagem em Bari e Perúgia, e os conservadores na frente em Campobasso e Potenza. (ANSA).