Geral

Maioria dos brasileiros despreza data do golpe de 1964, aponta Datafolha

Crédito: NELSON ALMEIDA / AFP

Manifestação no Parque do Ibirapuera, em SP, mostra os retratos de pessoas que desapareceram durante a Ditadura Militar no Brasil (Crédito: NELSON ALMEIDA / AFP)

Uma pesquisa Datafolha, divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo neste sábado (6), aponta que a comemoração do golpe militar de 1964, incentivada pelo presidente Jair Bolsonaro, não tem apoio da maioria da população. Para 57% dos entrevistados, o golpe que iniciou a ditadura militar no país deve ser desprezado, enquanto 36% disseram que a data deve ser celebrada.

O instituto ouviu mais de 2 mil pessoas em 130 municípios do Brasil entre terça-feira (2) e quarta-feira (3). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos, e o nível de confiança é de 95%.

De acordo com a pesquisa, 7% dos entrevistados não souberam ou não quiseram opinar sobre o assunto. O Datafolha ainda informa que o desprezo ao golpe tem mais força entre os jovens, mais escolarizados e mais ricos da população, enquanto pessoas com mais de 60 anos são, na maioria, favoráveis à celebração.

Após declarações do presidente e do porta-voz da Presidência sobre as comemorações do golpe, a Defensoria Pública da União foi à Justiça contra as celebrações. A Justiça Federal chegou a proibir eventos, mas a liminar foi cassada.