Economia

Maioria das Bolsas da Europa fecha em queda, em dia de realização de lucro


As principais bolsas da Europa encerraram o pregão desta terça-feira, 19, predominantemente em baixa, em um movimento de acomodação após as fortes altas da sessão de segunda-feira. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,45%, para 390,91 pontos.

A sessão europeia teve sinal majoritariamente negativo desde a manhã, em meio a uma sessão com poucos fatores locais de influência. Isso porque o final de semana de Natal se aproxima e com ele a liquidez global e as agendas de indicadores e eventos começam a rarear.

Depois do forte aumento da segunda-feira, o principal guia da sessão foi a realização de lucros. “Nos parece que há mais uma pausa para respiro, uma vez que é quase certeza que haja a reforma tributária nos Estados Unidos”, comentou, em nota, o analista do banco inglês IG Chris Beauchamp.

A expectativa é de que a reforma tributária americana seja votada na Câmara e no Senado ao longo desta terça-feira.

Após a forte alta da véspera, a Bolsa de Frankfurt também foi a que mais caiu entre os principais mercados europeus. O índice DAX teve baixa de 0,72%, para 13.215,79 pontos. Com o fortalecimento do euro, as empresas exportadoras foram as mais prejudicadas – a farmacêutica Bayer perdeu 1,11% e ao conglomerado industrial Siemens recuou 0,42%.

Em Madri, os papéis da empresa de energia Abengoa foram os destaques de perda, com baixa de 8,33%. O índice IBEX-35 terminou em 10.234,30 pontos (-0,10%). No mesmo setor, em Paris, a Schneider Electric cedeu 1,13%, levando o CAC-40 a terminar em queda ais 5.382,91 pontos (-0,69%).

Na praça italiana, as dúvidas em relação as eleições gerais no país no começo da ano que vem pressionaram os papéis de bancos, os mais prejudicados com um eventual afastamento da União Europeia. O FinecoBank recuou 0,35% e o Intesa Sanpaolo cedeu 0,92%. O índice FTSE-Mib terminou em queda de 0,52%, aos 22.274,97 pontos.

Na contramão das perdas, a Bolsa de Londres fechou em alta aos 7.544,09 pontos (+0,09%). A possibilidade de um Brexit mais suave e um eventual acordo comercial do Reino Unido com a União Europeia ajudou a manter os bancos em alta – o Lloyds subiu 0,60% e o Investec avançou 0,98%.

Em Lisboa, a expectativa com a apresentação do plano de reestruturação da empresa de correspondência CTT fez as ações da companhia dispararem 2,34%, levando o índice PSI-20 a fechar em 5.431,01 pontos (+0,04%).

+ Sabrina Sato aparece com micro biquíni e surpreende seguidores

+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça

Veja também
+ Deputado dos EUA sugere mudar órbita da Lua para combater aquecimento
+ Ex-parceiro de Cristiano Araújo é encontrado morto
+ Policial militar mata a tiros quatro pessoas em pizzaria de Porto Alegre
+ Sérgio Mallandro diz que atrapalhou sexo de Xuxa com Ayrton Senna
+ Mano Brown se irrita com possível acerto do Santos com volante do Corinthians: ‘Tá tirando’
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago