Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A ex-modelo Cristina Mortágua foi absolvida em processo judicial em que era acusada de desacatar a delegada Daniela dos Santos Rebelo Pinto, em fevereiro de 2011. Segundo o site Notícias da TV, a juíza Ana Luiza Coimbra Mayon Nogueira, da 21ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, levou em consideração que a ex-modelo estava sob efeitos de remédios “tarja preta”, em estado de “perturbação da saúde mental”, e que agiu sem dolo, não tendo a intenção “específica de ofender e desrespeitar”.

[posts-relacionados]Na ocasião, Cristina havia sido levada por policiais militares à 16ª DP, no Rio de Janeiro, após agredir o próprio filho, Alexandre, fruto de seu relacionamento com o ex-jogador de futebol Edmundo Alves de Souza Neto.

Cristina teria batido em seu filho, então com 16 anos, porque não admitiria sua homossexualidade. O rapaz fez questão de registrar boletim de ocorrência contra sua mãe.

Enquanto era atendido por policiais, Alexandre teria sido agredido novamente, com um celular na cabeça. Câmeras de segurança comprovaram a briga entre mãe e filho na delegacia.

Ao ser contida, a ex-modelo passou a gritar que todos os policiais da delegacia haviam sido “comprados pelo ex-jogador Edmundo”. Indignada com a acusação de corrupção, a delegada interveio e sofreu diversas agressões verbais por parte de Cristina.