Geral

Mãe de Miguel vai a delegacia confrontar ex-patroa: ‘Tem medo de quê?’

Crédito: Reprodução/ Redes Sociais

Mirtes Renata Santana de Souza, mãe do menino Miguel Otávio, de cinco anos, que morreu após cair do nono andar de um prédio de Recife (PE), foi à porta da delegacia de Santo Amaro, nesta segunda-feira (29). A ex-patroa Sari Corte Real, que estava responsável pela criança, compareceu para prestar depoimento. As informações são do jornal Extra

A ex-patroa e primeira-dama de Tamandaré, chegou na delegacia às 5h50, acompanhada do marido, Sergio Hacker Corte Real e advogados. A delegacia costuma abrir às 8h, mas recebeu o grupo mais cedo do que o normal.

“Ela está com medo de quê, que não pode esperar a delegacia abrir, como todos os outros esperam? Todo mundo espera a delegacia abrir para resolver alguma coisa”, questionou a mãe de Miguel, que chegou na delegacia por volta das 8h20.

“Ontem passei o dia muito mal. A saudade do meu filho apertou tanto. Arrumar aquela casa não faz mais sentido porque não tem meu filho pra bagunçar”, disse Mirtes.

Para a mãe de Miguel, Sari mentiu sobre o momento da entrada do menino no elevador. A ex-patroa teria dito, no hospital, que não conseguiu segurar a porta do elevador. “As imagens mostram totalmente o contrário. Ela mentiu, ela mentiu pra mim no hospital. Eu entrei em choque depois que vi os vídeos.”

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

Relembre o caso

Miguel caiu do nono andar do prédio onde sua sua mãe, Mirtes Renata da Silva, trabalhava. Ele tinha ficado no apartamento, aos cuidados da patroa de sua mãe, Sari Mariana Côrte Real, enquanto Mirtes passeava com o cachorro dos patrões.

Câmeras instaladas no elevador registraram o momento em que Sari deixa o menino no interior de um elevador, parado no quinto andar, no qual Sari mora. Tanto ela, quanto Miguel apertam botões de diferentes andares. Na sequência, com Miguel já sozinho, o elevador sobe e vai parar no nono andar. O garoto deixa o elevador sozinho, abre uma porta e alcança uma área sem redes de proteção. Ali, ele escala a grade que protege equipamentos de ar-condicionado e cai de uma altura de 35 metros.

Indiciada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), Sari chegou a ser detida, mas foi liberada após pagar fiança de R$ 20 mil. Ela vai responder processo em liberdade.

Veja também

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?