O governo espanhol pediu nesta terça-feira (18) “respeito” a Javier Milei, que vai realizar uma nova visita à Espanha na sexta-feira para receber um prêmio, após declarações do chefe de Estado argentino durante uma viagem anterior causarem uma crise diplomática entre Madri e Buenos Aires.

“Se essa viagem ocorrer”, o governo espera que Milei “mantenha sempre respeito pelas instituições deste país e pelo povo espanhol”, disse Pilar Alegría, porta-voz do governo do socialista Pedro Sánchez, em uma coletiva de imprensa após o Conselho de Ministros.

De qualquer forma, “desconhecemos a agenda do presidente da Argentina”, acrescentou Alegría, dando a entender que ainda não tem ciência oficial da viagem, que foi confirmada nesta terça pelo governo argentino.

Milei vai “partir rumo à Espanha” na tarde de quinta-feira. “A princípio, não vai encontrar autoridades deste país, mas isso pode mudar”, explicou Manuel Adorni, porta-voz da presidência argentina.

Há algumas semanas, Milei afirmou que estaria em Madri na próxima sexta-feira para receber o prêmio anual do Instituto Juan de Mariana, pela sua “defesa exemplar das ideias de liberdade”.

“Aviso, eu viajarei”, escreveu o presidente argentino na rede social X em 21 de maio, dia em que o governo espanhol anunciou que retiraria definitivamente sua embaixadora em Buenos Aires, depois de Milei ter chamado a esposa de Pedro Sánchez de “corrupta” dois dias antes.

O presidente argentino fez esta acusação durante um evento do partido de extrema direita Vox em Madri, após a revelação de que a Justiça espanhola estava investigando Begoña Gómez por tráfico de influência e corrupção.

A organização que concederá o prêmio a Milei se descreve como “uma instituição independente dedicada a ações de divulgação e pesquisa, centrada na promoção de uma sociedade aberta e de uma economia de mercado”.

al/CHZ/mb/jb/aa/jb

X