O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu, nesta quinta-feira (16), em Paris o seu homólogo equatoriano, Daniel Noboa, na segunda etapa de uma viagem do líder latino-americano à Europa para abordar o clima e a segurança.

Macron e a sua esposa, Brigitte, receberam Noboa, acompanhado de sua esposa, Lavinia Valbonesi, no Palácio do Eliseu, sede da presidência, na sua primeira visita à França desde que foi eleito em outubro.

Ambos “vão relembrar a amizade histórica entre a França e o Equador e examinar formas de fortalecer os laços econômicos, comerciais e culturais” entre os dois países, indicou a Presidência francesa.

Os líderes “expressarão também a vontade conjunta de promover o multilateralismo ao serviço da paz, do desenvolvimento e da luta contra as alterações climáticas e da proteção da biodiversidade”, acrescentou.

O chefe de Estado equatoriano indicou em entrevista à AFP que abordaria questões de energia e alterações climáticas com Macron, bem como de segurança.

“Neste momento temos uma crise energética e procuramos investimentos da Europa, dos Estados Unidos e da Ásia para as energias renováveis”, disse Noboa, que citou a energia solar, geotérmica e hidrelétrica.

Sobre a questão da segurança, Noboa disse que exporia a situação no Equador e expressou sua “solidariedade ao povo francês” pelo ataque a uma viatura da polícia na terça-feira que resultou na morte de dois oficiais e na fuga do preso que transportava, suspeito de ser responsável por uma rede criminosa.

Noboa chegou na terça-feira à França, onde também se reuniu com empresários, depois de se encontrar em Roma com o presidente italiano, Sergio Mattarella, e com o Papa Francisco, entre outros.

A sua viagem europeia, que vai terminar no dia 21 de maio, terá continuidade na Espanha, com visitas previstas a Múrcia, Barcelona e Madri, três cidades que reúnem uma importante diáspora equatoriana.

tjc/mb/jb/mvv