Esportes

Luxemburgo admite oscilações, mas vê Palmeiras ‘no caminho certo’

O técnico Vanderlei Luxemburgo reconheceu as oscilações do Palmeiras ao longo do clássico com o Santos, neste sábado, no Pacaembu, mas avaliou que a equipe está “no caminho certo”. E garantiu que o primeiro tempo, considerado abaixo do esperado, não causa preocupação para a sequência do Paulistão e para a estreia na Copa Libertadores.

“Não existe a preocupação, isso é futebol, uma coisa que aconteceu neste jogo. Não posso trazer isso para uma preocupação para depois. Não posso me basear no jogo de hoje com coisas preocupantes, se vocês [jornalistas] mesmo vêm elogiando a equipe. Foi um primeiro tempo ruim, um segundo muito bom e vai ser preocupante? Tudo antes não prestou? Estamos no caminho certo e as decisões serão tomadas com tranquilidade”, avaliou.

No entanto, Luxemburgo disse que o Santos foi melhor no clássico, válido pela oitava rodada do Paulistão. “Foram dois tempos distintos. O Santos foi melhor, teve mais volume, mais chegada, mas sem aquela coisa aguda. Chegamos com velocidade, mas sem o poder do último passe.”

Na opinião do treinador, a falta de entrosamento no ataque impediu os gols. “Eles não tinham jogado juntos ainda, o Veron, o Rony e o Dudu por dentro. Não foi um clássico tecnicamente bom, foi muito pegado. No segundo tempo, tivemos mais possibilidades para decidir, tivemos situações interessantes. Dudu jogando por dentro, Rony por fora com Veron, coisas que podem acontecer.”

O técnico criticou a arbitragem de Flávio Rodrigues de Souza. Luxemburgo se mostrou incomodado com o cartão amarelo sofrido por Felipe Melo. Com a advertência, o zagueiro terá que cumprir suspensão na próxima rodada, contra a Ferroviária.

“O juiz é muito bom, novo e com potencial grande. Pode se tornar um grande árbitro. Fui conversar com ele no final e explicar que o Felipe Melo não pode pagar a conta de ser o Felipe Melo para a vida toda. Futebol é um esporte de contato. O lance parece violento, mas Felipe visa a bola em um primeiro momento. Ou ele bota o pé no chão ou no adversário, são dois corpos ocupando o mesmo espaço. Se vai por cima sem tocar a bola, teria nítida intenção de tocar com violência, mas não, ele rebate a bola, e não tem como não pegar o outro corpo que está no mesmo espaço. Achei que deu um cartão desnecessário no primeiro tempo. Falei para ele, não ofendi e ele me deu amarelo. Tudo bem”, declarou Luxemburgo, que também levou amarelo durante o jogo.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel