Esportes

Lutador brasileiro de wrestling é morto após briga de trânsito

Crédito: Divulgação/CBW

O lutador brasileiro de wrestling, Tássio Felipe dos Anjos Lima, de 33 anos, morreu neste domingo (18), após levar uma facada no coração no meio de uma briga de trânsito.

Tássio estava em um carro com os pais, a caminho de um supermercado, quando o veículo fechou um motoqueiro. O episódio gerou uma discussão.

Durante a briga, o lutador deu um mata-leão no motoqueiro. Antes do motorista ficar inconsciente devido ao golpe, o pai de Tássio pediu para que o atleta soltasse o homem. Nesse momento, o motociclista pegou uma faca e atingiu o atleta no coração.

A Confederação Brasileira de Wrestling emitiu um comunicado oficial lamentando a morte do atleta. “A Confederação Brasileira de Wrestling lamenta o falecimento de Tássio Felipe dos Anjos Lima, medalhista nacional e um dos pioneiros do esporte no estado nordestino. Neste momento de dor, a CBW presta suas condolências aos amigos, familiares e todos que tiveram a oportunidade de conhecer Tássio”, dizia a nota.

Entre algumas conquista de Tássio, está a medalha de prata na categoria até 80kg do estilo greco-romano do Brasileiro Sênior de 2014. O lutador foi um dos pioneiros da luta olímpica no estado da Paraíba.

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Telefone de jornalista argentino roubado ao vivo em Buenos Aires

+ Mais de 200 escolas do Paraná vão virar colégios cívico-militares

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar