Lula usa Igreja Católica oportunisticamente e quer atrair evangélicos

Lula usa Igreja Católica oportunisticamente e quer atrair evangélicos

Foto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) cumprimentando o Papa Francisco, durante audiência no Vaticano, 13 de fevereiro de 2020. A foto foi pubicada no site oficial lula.com.br - lula.com.br/AFP

Como em tudo que faz, oportunisticamente Lula usou a Igreja Católica para se fortalecer politicamente. Cooptou religiosos importantes na teologia da libertação, como Frei Betto e Leonardo Boff.

Até seu irmão mais velho acabou virando Frei Chico. Um frei de meia tigela, pois nunca foi religioso e até recebeu mesadas da Odebrecht como propina.

Agora, com o catolicismo em baixa, Lula tenta atrair os evangélicos. Determinou que o PT crie núcleos para acolher pastores e seus seguidores.

Diz que na cadeia passava o tempo assistindo a programas das igrejas evangélicas na TV e descobriu que eles falavam o que as pessoas queriam ouvir. “A direita chegou primeiro do que nós”, disse Lula.

Veja também

+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.