Lula só recebeu o tríplex porque a OAS assumiu as obras, diz promotor

Crédito: REUTERS / Paulo Whitaker

José Carlos Blat, promotor do MP (Crédito: REUTERS / Paulo Whitaker)

O promotor do Ministério Publico José Carlos Blat participou de mais uma live da ISTOÉ. Confira trechos da conversa com a coluna.

Como ficou o caso Bancoop, a cooperativa dos bancários usada pelo PT para desviar verbas para campanhas políticas?
O João Vaccari Neto, tesoureiro do PT, desviou mais de R$ 100 milhões da Bancoop para financiar campanhas petistas, inclusive a do Lula para presidente em 2002.

Esse dinheiro já foi ressarcido aos cooperados?
Mais de 4 mil cooperados ainda não receberam seus imóveis e a dívida, corrigida, chega a R$ 500 milhões.

Mas Lula, ao contrário dos demais, recebeu seu tríplex da Bancoop?
Recebeu depois que a OAS assumiu as obras do Edifício Solaris, onde o ex-presidente ganhou o apartamento como propina de negócios com a Petrobras. O tríplex foi concluído, inclusive com elevador pago pela empreiteira.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ O processo de formação como obra

+ Arte e algoritmo: Uma genealogia

+ Radicalmente vivo


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.