Mundo

Lula recebe título de cidadão honorário de Paris

Lula recebe título de cidadão honorário de Paris

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (D) posa para foto após receber a cidadania honorária de Paris das mãos da prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo, em 2 de março de 2020 - AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu o título de cidadão honorário da cidade de Paris, nesta segunda-feira (2), em um ato em que ele disse estar disposto a lutar para “reconquistar” a democracia no Brasil.

“Estou mais motivado do que nunca para reconquistar a democracia de nosso país”, afirmou Lula em seu discurso de agradecimento ao receber a homenagem da prefeita da cidade, a socialista Anne Hidalgo.

O ex-presidente de 74 anos, que aguarda em liberdade um recurso contra uma condenação por corrupção, explicou a situação que, segundo ele, seu país está passando desde a posse de Jair Bolsonaro, em janeiro de 2019.

“O que está acontecendo no Brasil é o resultado de um processo de enfraquecimento do processo democrático, estimulado pela ganância de poucos e por um desprezo mesquinho pelos direitos do povo”, afirmou.

Lula queria compartilhar a distinção com a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-candidato à presidência do Partido dos Trabalhadores (PT) em 2018, Fernando Haddad, presente na cerimônia.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Ele também acrescentou que deseja dividir a homenagem com “mulheres e homens que defendem a democracia e os direitos, com brasileiros e brasileiros que lutam por um mundo melhor”.

O título de cidadão honorário de Paris é concedido a pessoas cuja trajetória é marcada pela defensa dos direitos humanos. É uma distinção para “ajudá-los em sua luta”, declarou Hidalgo.

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela e o atual Dalai Lama estão entre as personalidades que há receberam esse título. Em 2011, o líder indígena brasileiro Raoni Metuktire foi o homenageado.

Durante a cerimônia, Lula destacou o privilégio de receber essa distinção em Paris, “um símbolo perpétuo dos direitos humanos e a tradição de solidariedade com os perseguidos”.

Na capital francesa, a primeira etapa de uma viagem pela Europa que o levará à Suíça e Alemanha, o ex-presidente recebeu apoio de vários líderes políticos, incluindo o ex-presidente francês François Hollande e o líder do radical Jean-Luc Mélenchon.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel