Brasil

Lula afirma em interrogatório que Palocci mente e nega propina em MP

Lula afirma em interrogatório que Palocci mente e nega propina em MP

(Arquivo) O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva solicitou o adiamento da audiência judicial em que iria depor para poder viajar ao Vaticano - AFP/Arquivos

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) prestou depoimento à Justiça Federal de Brasília nesta quarta-feira (19) e afirmou que o ex-ministro Antonio Palocci mentiu ao relatar supostos diálogos com ele sobre a aprovação de medidas provisórias que beneficiaram o setor automotivo nas gestões do PT, de acordo com informações do UOL.

“Não só não é verdade, como é inverossímil essa ilação”, disse Lula. O ex-presidente depôs em interrogatório ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, em processo da Operação Zelotes no qual é réu.

Questionado sobre o motivo de Palocci ter feito declarações que poderiam incriminá-li, Lula disse que o Palocci possivelmente estaria interessado nos benefícios do acordo de delação premiada firmado com a Polícia Federal. “A única explicação era porque ele deveria estar ganhando um prêmio para fazer delação”, afirmou o ex-presidente.

Confira outros trechos do depoimento, ainda de acordo com informações do UOL:

“Eu não discuti a Medida Provisória 471 com Mauro Marcondes [lobista do setor automobilístico] em nenhum momento, porque não tinha o que conversar com Mauro Marcondes. Eu não discutia com a indústria automobilística a medida provisoria. A medida provisória era discutida com os ministros e depois chegava a mim depois que já tinha concluído todo o andamento dela até chegar à Presidência da República”, afirmou o ex-presidente.

O ex-presidente voltou a afirmar sua inocência. “Estou cansado de tanta mentira contra mim, tantas insinuações”, disse Lula.

“Eu estou dizendo em alto e bom som, 24 horas por dia: eu desafio a instituição Ministério Público a provar um deslize na minha vida. Eu não posso falar o mesmo de alguns procuradores”, afirmou ele.