Esportes

Luis Enrique minimiza erro do juiz e admite que eliminação é baque para o Barça

Pelo futebol que o Barcelona apresentou nos três primeiros meses do mês, tudo indicava que o time encaminharia mais uma tríplice coroa. Mas bastaram quatro atuações abaixo da crítica para que a equipe visse virar pó a vantagem no Campeonato Espanhol e fosse eliminada pelo Atlético de Madrid na Liga dos Campeões. Um pênalti não marcado aos 45 minutos do segundo tempo poderia servir de muleta para o time catalão, mas o técnico Luis Enrique preferiu não entrar em polêmica após a derrota por 2 a 0, nesta quarta-feira.

Comandante da equipe que ficou invicta durante 39 partidas e encantava a todos no mundo do futebol, o técnico evitou colocar a culpa da derrota na polêmica arbitragem do italiano Nicola Rizzoli. “Do banco não dá para ver quase nada. Me disseram que sim, foi pênalti. Mas eu não tenho nada a dizer sobre isso”, disse, em entrevista coletiva.

O treinador preferiu elogiar o sistema de jogo do rival. “Eles estiveram muito bem. Se adiantaram e fizeram o que sabem fazer melhor: defender dentro de seu campo. Nos faltou atrevimento.”

O treinador do Barcelona também evitou fazer comentários sobre as atuações individuais de seus jogadores. Questionado sobre a má fase do argentino Lionel Messi, ele afirmou que “é muito injusto personalizar em alguém a derrota. Temos que nos levantar e realizar essa tarefa é a próxima meta de nossa equipe”, afirmou.

Messi ainda busca o gol de número 500 na carreira, mas já está há cinco partidas sem balançar as redes. A última vez que isso ocorreu com o craque argentino foi em abril de 2010.

Luis Enrique finalizou sua coletiva falando sobre o atual momento do Barcelona, que além de ser eliminado nesta quarta na Liga dos Campeões, perdeu seus últimos dois jogos no Campeonato Espanhol (para Real Madrid e Real Sociedad) e viu a diferença na liderança cair de nove para três pontos, justamente para o Atlético. O Real está quatro atrás.

“É evidente que sofremos um baque. Não estamos em nosso melhor momento e nem no mais efetivo, ainda mais se levarmos em conta outros jogos que disputamos durante a temporada. Falta muito e faltam coisas importantes. Conquistar a Liga dos Campeões de novo era o sonho de todos, mas falhamos. A equipe está triste.”

CELEBRAÇÃO – Do lado do Atlético de Madrid a comemoração foi muito grande. Após o jogo o técnico Diego Simeone resumiu o sentimento do time. “Não ganhávamos do Barcelona havia sete partidas. Isso já estava nos enchendo.”

“Esse time reúne profissionais que trabalham. Sinto alegria por eles. Podemos ganhar ou perder, porém acreditamos em nossos próprios valores”, disse o argentino. “O lema ‘nunca deixe de acreditar’ está imerso no clube. Nos fizemos fortes em todos os aspectos de um jogo de futebol.”

O atacante francês Antoine Griezmann assegurou sentir-se “muito orgulhoso” da sua equipe, que como ele mesmo destacou “volta a estar presente entre os quatro melhores times da Europa”. “É normal sofrer, porque estamos diante de um Barcelona que é um dos melhores times do mundo. Porém, demos a nossa cara, estivemos fortes defensivamente e estamos nas semifinais.”

O francês abriu o placar para o Atlético de Madrid aos 36 minutos do primeiro tempo com uma cabeçada certeira após ótimo cruzamento de Saúl, e encerrou o placar com um gol de pênalti aos 44 da segunda etapa. Um dos heróis da classificação, disse não ter preferência nas semifinais. “É necessário jogar uma partida de cada vez. E é isso que estamos fazendo.”

Veja também

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel