O Dia

Lugar para todos! Após quatro décadas de proibição, mulheres voltam aos estádios no Irã

Após morte de torcedora e ameaça de suspensão da Fifa, país permitiu a entrada de mulheres no estádio

Rio – A goleada do Irã por 14 a 0 sobre Camboja, válido pelas eliminatórias asiáticas da Copa do Mundo do Qatar, na última quinta-feira, foi apenas mais um motivo da grande festa.A partida foi marcada pela volta das mulheres aos estádios no país após quase 40 anos de proibição. Vale dizer que as torcedoras ficaram em um setor específico, com 3.500 disponibilizados.
A restrição nos estádios foi imposta em 1979 e foi alvo de pressão popular e da Fifa. Com isso, em junho deste ano, após mulheres serem detidas tentando ir a jogos, a entidade já havia solicitado à Federação Iraniana que as cidadãs do país pudessem comprar ingressos e assistir a partidas, sob risco de sanções.
Os protestos se intensificaram após a morte da jovem Sahar Khodayari. Em março, a torcedora tentava assistir ao seu time de coração e utilizou uma tática comum, porém arriscada: se vestir de homem para enganar os policiais. Assim como as jovens do filme “Fora de Jogo”, foi detida. Meses depois, ao saber que seria processada e poderia ficar presa por até dois anos, se ateou fogo no próprio corpo diante do tribunal em setembro, morrendo dias depois.
“As mulheres podem ir ao estádio Azadi, em Teerã, para assistir à partida entre a seleção nacional do Irã e o Camboja em outubro para a eliminatória da Copa do Mundo do Catar”, afirmou o vice-ministro do Esporte, Jamshid Taghizadeh.