ISTOÉ Gente

Luciano Huck responde se será candidato em 2022 ou se ocupará lugar de Faustão

Crédito: Reprodução/Globo

O apresentador Luciano Huck foi entrevistado pelo jornalista Pedro Bial em seu programa, Conversa com Bial, na madrugada desta quarta-feira (16), e confirmou que não será candidato à presidência em 2022 e que vai substituir o apresentador Fausto Silva nos domingos da Globo.

“Há cinco anos o Brasil espera uma palavra do nosso convidado de hoje. Sim, não, talvez, muito pelo contrário, vai ou não vai? Qual a resposta? Diga ao povo que fico ou diga ao povo que vou? Iria ele seguir como um dos comunicadores mais importantes, talentosos e admirados do país e de quebra ocupar as tardes de domingo na Globo ou, mesmo sem trajetória na política partidária, iria se lançar como candidato à presidente? Mesmo desejada por parte relevante da elite política, do poder econômico e de milhões de brasileiros, como mostram as pesquisas, sua pré-candidatura nunca foi assumida. Assim como sua decisão entre TV e Brasília também nunca foi anunciada. Será agora, ele está aqui para dar a resposta”, diz Bial na abertura de sua entrevista.

“Vou ser muito franco aqui na abertura. Acho bom deixar a fotografia bem clara. Nunca me lancei candidato a nada. Então, não estaria me retirando de nada”, começa a responder Luciano Huck que afirma que, independente da resposta que Bial espera dele, ele não sairá mais do debate público.

“Eu vou estar no debate público para sempre. Eu gosto desta arena. Eu gosto do debate das ideias. Acho que a gente precisa superar o que tanto nos atrapalha nesse país, que é essa polarização, essa raiva que se criou entre quem pensa diferente”, diz o apresentador.

Mais à frente na entrevista, Bial diz que “nove entre dez analistas políticos afirmam que, há 2, 3 anos, em 2018, você teria sido eleito. Lula estava preso, Bolsonaro era uma incógnita, você tinha tudo para ser o candidato da terceira via do sistema político”, e questiona: “Em 2018, por que você disse não?”.

“Em 2018 eu disse não porque o sistema estava sofrido, o establishment estava derretido. Talvez tivesse uma oportunidade, mas eu não consigo enxergar um cargo dessa responsabilidade, desse tamanho, como uma oportunidade. Isso seria uma irresponsabilidade. O Brasil está sofrendo o que está sofrendo hoje em dia porque não tem um projeto de país. Em 2018, eu não cogitei porque não era responsável da minha parte fazer isso”, diz Huck.

O apresentador afirma que não tem desejo pessoal de ocupar um cargo público, de seguir numa carreira política.

“Para um cara como eu, que não está na política, que não está no dia a dia da política, que não tem história política, participar de uma eleição como candidato é muito mais como um chamamento da sociedade do que uma vontade própria. Eu não tenho essa vaidade. Eu não tenho esse desejo do poder. Não é uma coisa que eu quero fazer da vida. Eu nunca tive essa vaidade. Eu não tenho o desejo incontrolável do poder, eu tenho um desejo incontrolável de participar”, diz Huck.

Bial relembrou que, em 2018, Huck não declarou voto, mas afirmou que nunca votou e jamais votaria no PT, e disse sobre Bolsonaro que “as pessoas têm chances de amadurecer, têm uma chance de ouro de ressignificar a política no Brasil” e questionou se ele reafirmaria as duas posições.

“Nunca ninguém me perguntou isso diretamente. Não vou me furtar da resposta, porque hoje em dia no Brasil você não se posicionar é pactuar com o que está acontecendo. O voto no Brasil é secreto, mas eu vou compartilhar porque você me perguntou: eu votei em branco na última eleição, e acho que, naquela circunstância, é o que eu deveria ter feito, e fiz com bastante tranquilidade. Os dois candidatos que se apresentavam naquela época [Fernando Haddad, do PT, e Jair Bolsonaro, então no PSL], eu não me sentia representado por nenhum dos dois e achei melhor votar em branco. Então não me arrependo, eu votei em branco e votaria em branco de novo”, diz o apresentador.

Huck continua: “Nesse momento, eu acho que a gente não está falando sobre A ou B. A gente está falando sobre quem defende a democracia e quem ataca a democracia. E eu acho que a democracia foi uma conquista. Então, quem defende a democracia vai estar de um lado, e quem não defende a democracia, estará do outro. E eu estarei sempre, em qualquer tempo, do lado da democracia”.

Bial pressiona Huck para que o apresentador dê uma resposta mais clara sobre a possibilidade de ser candidato ou de ocupar os domingos da Globo no lugar do Faustão.

“Ano que vem, 2022, a gente tinha dois cenários: em um, Luciano Huck no horário eleitoral gratuito, em outro, Luciano Huck nas tardes de domingo na Globo. O que você escolheu ou por onde o destino te levou?”, pergunta Bial.

“Acho que não é uma questão de escolha, é como é que eu posso contribuir. A minha intenção é contribuir pra que a gente tenha um país mais justo. Então, a minha contribuição nesse momento, dada a circunstância, eu acredito na força da TV aberta. No ano de 2022, a TV aberta vai ter um papel tão importante de resgatar a esperança das pessoas, de resgatar a autoestima, de mostrar que a gente tem capacidade regenerativa depois de tudo o que a gente está vivendo, então eu tenho certeza que eu posso contribuir muito para o país estando nos domingos da Globo fazendo um programa que se conecte com as pessoas que eu gosto, que ouça as pessoas, que traga esperança e resgate a nossa autoestima. Eu estou vendo esse desafio como o mais importante da minha carreira e vou dedicar cada dia, cada minuto, para que seja um espelho da nossa sociedade, do que a gente tem de bom”, diz Huck.

Bial pergunta se Huck conversou com Faustão depois da decisão de ocupar seu lugar nos domingos da emissora a partir de 2022.

“Falei com o Faustão não sobre isso. A gente teve um jantar em que a gente não tratou desse assunto, porque não estava muito definido ainda. Mas eu tenho pelo Fausto um enorme, é um cara muito generoso, tem um carinho enorme por mim, pela Angélica, pela nossa família, e eu acho que a decisão dele de mudar de emissora é super respeitada depois de 33 anos. Ele criou uma história muito importante, escreveu capítulos muito importantes da TV brasileira. E poder ter o privilégio de ocupar um horário que ele construiu, asfaltou, botou as placas, plantou as árvores, já está com a floresta pronta, é um privilégio enorme. Mas essa conversa vai ser boa no dia em que ela acontecer, vai ser uma conversa muito construtiva e de muito respeito de parte a parte”, disse Huck.


Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais