Esportes

Lucas Paquetá é apresentado no Lyon com direito a passinho e ‘rugido’

Crédito: Reprodução

Meia Lucas Paquetá (Crédito: Reprodução)

O Lyon fez o anúncio oficial da contratação do meia Lucas Paquetá na última quinta-feira (30). O clube francês fechou contrato com o brasileiro de 23 anos até 2025.

‘”Estou pronto para trabalhar e mostrar minha qualidade no Lyon. O Lyon é um time muito popular no Brasil e fiquei muito feliz quando o Juninho (Pernambucano, diretor de futebol do clube) me contatou. Vou continuar a crescer e me desenvolver no Lyon. Quero trabalhar e dar o meu melhor por este clube. Estou pronto e à disposição do treinador. Mal posso esperar treinar”, disse o meio durante a sua apresentação.

O ex-Milan foi adquirido por 20 milhões de euros, aproximadamente R$ 131 milhões. Com a negociação, o clube formador, o Flamengo, recebe cerca de 800 mil euros, R$ 5,3 milhões.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

 

“Eu vi o Lucas quando ele começou sua carreira no Brasil. Ele tem um pé esquerdo muito bom. Ele é versátil e muito técnico, com um bom jogo aéreo”, elogiou Juninho Pernambucano, dirigente e ídolo o clube francês.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea