Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Luana Piovani está na Jordânia. Nesta quarta-feira (22), a atriz refletiu sobre os últimos acontecimentos no Brasil.

“Definitivamente nós precisamos da união e empatia que NÃO TEMOS. Nós, mulheres. Sim, não somos empáticas umas com as outras. Sem comparar nada, apenas menciono que vivi o que chamamos revitimação quando passei pela minha “ lição”. Maldita seja essa sociedade patriarcal e injusta que vivemos. E que Deus, Nosso querido Jesus e nossa Santa Mãe Maria protejam e iluminem essa nossa criança torturada”, escreveu.

Luana fez menção ao caso da criança de 11 anos que engravidou depois de um estupro e foi coagida a manter a gravidez. Após a repercussão, a juíza deixou o caso. A atriz também falou sobre a procuradora que foi agredida por um procurador na Prefeitura de Registro, em São Paulo. Além disso, ao falar de sua “lição”, Piovani pode estar relembrando quando foi agredida em 2008 pelo então namorado, Dado Dolabella. Segundo a atriz, não houve apoio nem “campanha”. “O agressor, 6 meses depois, ganhou um reality e as mulheres diziam ‘vem bater em mim’”,disse.

https://www.instagram.com/p/CfGVSRmoBDm/