Edição nº2544 21/09 Ver edições anteriores

Linha direta

Sérgio Lima/Folhapress

É consenso no Congresso, mesmo na solúvel base aliada, que o governo Temer acabou. A começar pelo próprio, os mortos-vivos do Planalto batem cabeça até nas questões mais simples, enquanto sugam o que lhes resta de poder. A impopularidade, isolamento e perda de liderança do chefe vêm permitindo que a equipe presidencial se transforme num bando de franco-atiradores, cada qual com seu calibre e alvo próprios. Exemplo típico desse estilo “lobo solitário” foi dado na quinta-feira 14 pelo Secretário de Comunicação Social da Presidência da República. Em nota enviada à BandNews FM, após comentário sobre a greve dos caminhoneiros, Márcio de Freitas acusou o titular dessa Coluna de usar “vulgaridades, impropérios, fake e fuck news, no afã de atacar o presidente da República”. Eis a síntese da resposta que recebeu:

“Secretário,

Para começo de conversa, vulgar é a turma que você frequenta nos covis que maculam Brasília e o Brasil.

Nos protocolos que guiam relações formais – como devem ser as de um assessor de imprensa com a mídia – a linguagem não é questão de livre escolha.

Porta-vozes palacianos adeptos de brigas na lama o País já teve. Deram no que deram – eles e seus patrões.

Esse estilo ‘chapa branca viril’ só intimida covardes e venais; nunca funcionou comigo.

Atendo-me aos fatos, é sabido que as lideranças dos caminhoneiros… vinham alertando a Presidência para o colapso que se desenhava. Tenho provas em mãos, caso você, num esforço de caráter, prefira agir mais como jornalista do que como escudeiro cego.

Nos ofícios nº 31/2017, de 5 de outubro, e nº 34/2018, de 5 de maio, ambos entregues à Casa Civil da repartição que o emprega, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros Autônomos descreveu o desespero da categoria diante da alta do diesel (56,5% em 11 meses, a partir de julho).

No último desses documentos, uma semana antes da deflagração da greve, os apelos por negociação e os perigos da abulia oficial estão postos de forma cristalina. Ali se lê: ‘Pela segunda vez nos reportamos… para buscar uma saída… caso não tenhamos apoio desse Governo Federal, uma paralisação geral será inevitável, em âmbito nacional…’.

A esses graves sinais de uma crise colossal não correspondeu qualquer iniciativa dos Padilhas, Moreiras ou Maruns. Esses e outros gênios de sua patota, Secretário, continuaram lambendo o próprio umbigo e trocando salamaleques. Subestimaram riscos – e o resultado é o que todos conhecemos, com altíssimo custo social e econômico.

É ‘fuck News’, isso sim, exaltar o ‘diálogo do governo Temer para pôr fim à greve’ e omitir que a indesculpável falta de diálogo desse mesmo governo foi determinante para que a greve eclodisse.

Não me move qualquer ‘preocupação em atacar o presidente Michel Temer’. O julgamento com o qual ele e você devem se preocupar é o da opinião pública e o do Poder Judiciário.

Ricardo Boechat”

Corrupção
Homem da mala 1

Em depoimento à “Operação Câmbio, Desligo”, Lúcio Funaro revelou a entrega de dinheiro vivo ao ex-presidente Banco Regional de Brasília, Ricardo Leal. Apelidado de “Criança”, ele foi apontado como “um dos precursores dos desvios de recursos dos fundos de pensão no Brasil”. As entregas eram feitas pelo operador conhecido como “Júnior de Brasília”, por meio do doleiro Cláudio Barbosa, o “Tony”.

E também…
Homem da mala 2

Tony também foi usado para repassar propina a Rodrigo Figueiredo, secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura na gestão de Antônio Andrade (MBD), e ao advogado Marcos Gonçalves, ligado a Eduardo Cunha e que teria atuado informalmente para impedir o indiciamento de Wagner Pinheiro (Petros) e Antônio Conquista (Postalis) na CPI dos Fundos de Pensão, em 2015.

ANS
Feudo político

Presidente da Agência Nacional de Saúde, o economista Leandro Fonseca pediu o boné. Sua gestão está sob bombardeio geral desde que autorizou reajuste quase cinco vezes maior que a inflação anual para os planos de saúde individuais. Na cobiçada vaga, o senador Ciro Nogueira, presidente do PP e denunciado por corrupção pela Ministério Público Federal, quer emplacar o protegido Davidson Tolentino Almeida.

Brasil-Portugal
Ao pé do ouvido

Por ocasião de reunião de procuradores-gerais de diversos países “em Brasília” na semana passada, a advogada-geral da União, Grace Mendonça, teve uma conversa a sós com a número um da PGR de Portugal, Joana Marques Vidal. Do primeiro ao último minuto tratou da extradição de Raul Schmidt para o Brasil. Investigado na Lava Jato pelo pagamento de propinas a ex-dirigentes da Petrobras, em inquéritos da operação na Justiça Federal em Curitiba, ele também aparece como preposto de empresas na obtenção de contratos com a estatal. Além da conversa aqui, Grace Mendonça, irá dia 25 a Lisboa, com o mesmo objetivo.

Eleições
Enterro à vista

Caciques do MDB apostam entre si para ver quem acerta por quanto tempo sobreviverá a candidatura de Henrique Meirelles ao Planalto. O palpite mais repetido no bolão indica que antes da convenção nacional do partido, em fins de julho, só restarão cinzas do projeto.

Lava Jato
Disputas em “campo”

Responsável por julgar os casos da Lava Jato, o juízo da 7ª Vara Federal e as defesas de supostos criminosos parecem disputar uma “copa do mundo jurídica”, no Rio. Os confrontos ocorrem com o juiz Marcelo Bretas, quando ele nega acesso pleno de advogados às delações premiadas. Ricos em informações, os acordos são também o objeto do desejo de criminalistas, ávidos em achar nas páginas contradições do depoente que salvem a pele dos seus clientes. A coisa acaba no TRF da 2ª Região, onde os desembargadores têm liberado o acesso pleno aos acordos homologados pelo STF.

Presidência da República
Participação limitada

Na segunda-feira 11, a Comissão de Ética Pública  da Presidência tratou de um conflito interno. Erick Vidigal, novo conselheiro e detentor de um cobiçado DAS-5 na Casa Civil, pode julgar todas as denúncias levadas ao órgão? Houve debate e ficou decidido que ele não participará de decisões que envolvam seus superiores hierárquicos, como o ministro Eliseu Padilha. OK, porém, teria sido mais simples se a CEP mantivesse uma formação 100% independente.

Lula
Atento à saúde

Nelson Almeida

Em menos de 20 dias, Lula recebeu duas vezes atendimento médico dentro da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso. Nas ocasiões um otorrinolaringologista examinou o ex-presidente, que se queixava de dores no ouvido e na garganta. Em 2011, Lula foi curado de câncer na laringe.

Uniforme
Guerra das camisas

Bruno Amaral

A 2ª Vara Empresarial do Rio mandou a Liga Retrô parar de fabricar, distribuir, expor e vender reproduções de camisas oficiais da Seleção Brasileira de Futebol. A empresa especializada em réplicas de antigos uniformes de clubes e seleções é acusada pela CBF de fazer “marketing de emboscada”. A multa diária por descumprimento da liminar foi fixada em R$ 100 mil.

Magistratura
Lei que não pega?

Assinado pelo ministro João Otávio de Noronha, o documento do CNJ que regulou a manifestação em redes sociais e o uso do e-mail institucional por membros e servidores do Poder Judiciário desagradou em cheio centenas de desembargadores e juízes. Talvez por isso, na mesma quarta-feira de sua publicação, o ato foi batizado de “provimento da mordaça”.


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.