Esportes

Lima receberá final da Libertadores no lugar de Santiago

Crédito: Divulgação

O Estádio Monumental é o novo palco da decisão (Crédito: Divulgação)

Lima vai receber a final em jogo único da Copa Libertadores da América 2019 entre River Plate e Flamengo no lugar de Santiago, anunciou nesta terça-feira a Conmebol, no momento em que continua a crise social no Chile que deixou até agora 20 mortos.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Novas circunstâncias de força maior e ordem pública, analisadas e avaliadas com prudência, considerando a segurança dos jogadores, do público e das delegações, motivaram a decisão de levar a final da Copa Conmebol Libertadores 2019 a Lima, Peru, e manter a data de 23 de novembro”, destacou a entidade que rege o futebol sul-americano em um comunicado.

“A escolha do novo cenário se baseia na oferta do governo do Peru e nas garantias de segurança que foram dadas”, acrescentou a entidade.

A partida será disputada no estádio Monumental, do clube Universitário, com capacidade para 80.000 pessoas, informou a Conmebol na noite desta terça-feira.

“A Final Única da #Libertadores será no Estádio Monumental de @Lima2019 em 23 de novembro (sábado) às 15H00 horas” (17H00 Brasília), tuitou a Conmebol.

A decisão da Conmebol, em conjunto com os presidentes dos clubes finalistas e das associações de Argentina, Brasil e Chile, foi tomada como consequência da inusitada crise social enfrentada pelo governo do presidente Sebastián Piñera há duas semanas.

Agustín Lozano, presidente da Federação Peruana disse que a “Conmebol nos deu o sinal verde e vamos responder com nosso melhor trabalho organizacional”.

“Considero que vamos chegar bem (para o sábado 23 de novembro). O Peru tem muita capacidade hoteleira. Temos uma equipe técnica muito capacitada. Organizamos mundiais, Copa América (2004). O estádio Monumental reúne todas as condições para receber esta final”, afirmou, sem que isso signifique a confirmação do local.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, avaliou que a mudança da sede era “uma questão humanitária”, e o que se buscou foi o “bem-estar” dos torcedores.

O mais importante e a maior preocupação durante o processo foram as pessoas, sua segurança, declarou Landim.

O presidente do River, Rodolfo D’Onofrio, lamentou “não jogar em Santiago, mas agora é a realidade. Bem-vinda Lima (…). Será uma grande festa”.

É a segunda vez consecutiva que a Conmebol precisou mudar o cenário de uma final da Libertadores, após a decisão desta terça em Assunção.

Em 2018, a final foi transferida para Madri devido a incidentes sérios que foram registrados no dia 24 de novembro perto do estádio Monumental do River em Buenos Aires para o jogo de volta, após um empate em 2 a 2 na Bombonera com seu arqui-rival Boca. O River derrotou o Boca por 3 a 1 no estádio Santiago Bernabéu e conquistou seu quarto título da Libertadores.

 

hro/ol/cl/aam

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea