Mundo

Líder chavista Diosdado Cabello diz que recebeu alta após COVID-19

Líder chavista Diosdado Cabello diz que recebeu alta após COVID-19

O presidente da Assembleia Constituinte da Venezuela, Diosdado Cabello, afirmou receber alta após diagnóstico de COVID-19 - AFP

O líder chavista Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, disse na quinta-feira (6) que recebeu alta médica após ter contraído o novo coronavírus cerca de um mês atrás.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Agradeço a Deus (…), às orações deste povo bonito por me acompanhar neste primeiro mês de batalha, ao profissionais médicos e de enfermagem, a minha família (…). Saindo hoje de alta médica”, publicou no Twitter o número dois do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

Um vídeo do líder de 57 anos acenando e gesticulando com as mãos das portas de uma casa, com um casaco esportivo nas cores da bandeira venezuelana e uma máscara preta, foi divulgado pela agência de notícias estatal AVN e por várias contas de redes sociais vinculadas ao chavismo.

Ele foi o primeiro de vários dirigentes oficiais que relataram ter testado positivo para COVID-19, incluindo o ministro do petróleo, Tareck El Aissami. Cabello comanda a Assembleia Constituinte, o órgão que na prática assumiu as funções do Parlamento, único poder controlado pela oposição na Venezuela.

Na segunda-feira, ele reapareceu em um telefonema com o presidente Nicolás Maduro, transmitido pela televisão estatal. Durante a conversa, com um tom de voz incomum, ele mostrou dificuldades respiratórias.

Segundo dados oficiais, houve até quarta-feira 22.299 contágios e 195 mortes por coronavírus no país de 30 milhões de habitantes. Esses números, porém, são questionados pela oposição e organizações como a Human Rights Watch, que consideram que uma situação muito pior pode estar sendo ocultada.

Nas últimas semanas, o governo socialista reconheceu uma aceleração de infecções que o próprio Maduro chamou de “preocupante”. A pandemia atinge a antiga potência petroleira em meio a uma grave crise econômica, com seis anos de recessão e quase quatro de hiperinflação.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Último superjumbo Airbus A380 é montado na França

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea