Esportes

Lewandowski e Neuer disputam prêmio de melhor jogador da Uefa

Robert Lewandowski e Manuel Neuer, vencedores com o Bayern de Munique na última Liga dos Campeões, aparecem como favoritos ao prêmio de Melhor Jogador da Uefa do último ano, que será entregue na quinta-feira e que este ano ganhou prestígio, já que nessa temporada não será concedida o tradicional Bola de Ouro.

O atacante polonês e o goleiro alemão aspiram inscrever seus nomes pela primeira vez na lista de menções honrosas do evento organizado pela revista France Football.

Ambos parecem ter vantagem para isso, superando o belga Kevin De Bruyne, o outro finalista, que brilhou no Campeonato Inglês (Premier League), mas prejudicado pela decepcionante temporada do Manchester City.

Mas em 2020, pela primeira vez desde 1956, o prêmio Bola de Ouro não será concedido em devido à pandemia covid-19, que interrompeu as competições de futebol.

Por este motivo, a premiação da Uefa (12h00, horário de Brasília), que será realizada na cidade suíça de Nyon durante o evento de sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões 2020-2021, atrai particular atenção.

O vencedor da edição passada foi o zagueiro holandês Virgil Van Dijk, do Liverpool.

Lewandowski e Neuer se destacaram em uma equipe que dominou temporada europeia passada. No ‘Top 10’ revelado pela Uefa na semana passada estavam outros jogadores do time alemão: Thomas Müller (6º), Thiago Alcântara (8º, recentemente transferido para o Liverpool, e Joshua Kimmich (9º).

– Resultado indefinido –

Aos 32, Lewandowski foi o principal arquiteto da tripla conquista do Bayern, reunindo os títulos do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha e da Liga dos Campeões, marcando 34 gols na Budesliga e 15 no principar torneio continental.

No final de agosto, seu técnico Hansi Flick defendia que ele fosse eleito Melhor Jogador do Ano pela Fifa, prêmio cuja disputa é incerta: “Não vejo atualmente nenhum jogador que tenha merecido mais do que ele”.

Sempre atento, mas também clínico na leitura do jogo, ‘Lewy’ se superou, tirando o nó na garganta causado pela derrota na final da Liga dos Campeões em 2013, quando atuava pelo Borussia Dortmund, e as críticas de que não era decisivo na competição continental.

Ele brilhou nas oitavas de final contra o Chelsea, com três gols e quatro passes, e participou da goleada por 8 a 2 sobre o Barcelona nas quartas de final, com um gol. Ele também marcou outro gol nas semifinais contra o Lyon (3-0).

Já Manuel Neuer, de 34 anos, se destacou especialmente na final vencida diante do Paris Saint-Germain, acabando com as ações ofensivas da equipe francesa no primeiro tempo.

– A possível premiação a goleiro –

O ano de 2020, que começou com um debate sobre seu status de número um da seleção alemã, serviu para coroar uma década de ouro para Neuer, formado nas divisões de base do Schalke 04 mas que virou um ídolo do Bayern.

Entre suas conquistas, estão duas Ligas dos Campeões, a Copa do Mundo de 2014 com a seleção da Alemanha, oito títulos na Bundesliga e seis na Copa da Alemanha.

Nesta quinta-feira, o alemão pode se tornar na quinta-feira o primeiro goleiro a ganhar um grande troféu individual desde a Bola de Ouro de 1963 concedida ao russo Lev Yachin.

“Manu está em uma categoria à parte, ele é incrível”, elogiou o técnico alemão Joachim Löw, no Kicker.

“Não tenho nada contra Robert Lewandowski, ele é um artilheiro de grande classe, mas para mim o jogador do ano é Manuel Neuer”, acrescentou o atual técnico do Leverpool.

Na escolha da melhor jogadora, o júri composto por 80 treinadores de clubes e 55 jornalistas dos meios de comunicação europeus, incluindo a AFP, são finalistas a francesa Wendie Renard, a inglesa Lucy Bronze (vencedora do troféu no ano passado) e a dinamarquesa Pernille Harder. Renard e Bronze ganharam a Liga dos Campeões Feminina com o Lyon.

O recém-criado prêmio de melhor treinador masculino do ano vai para um alemão, que será decidido entre Hansi Flick (Bayern de Munique), Jürgen Klopp (Liverpool) e Julian Nagelsmann (RB Leipzig).

Entre os treinadores das competições femininas, a escolha será entre o francês Jean-Luc Vasseur (Lyon), o espanhol Lluis Cortés (Barcelona) e o alemão Stephan Lerch (Wolfsburg).

cfe/dr/psr/lca

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Santo Stefano: Esta vila italiana te paga R$ 52 mil para se mudar

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar