Esportes

Levir vê derrota ‘péssima’ em clássico e explica mudanças na escalação do Flu

O técnico Levir Culpi não escondeu a insatisfação com a derrota do Fluminense para o Botafogo na última quarta-feira. O treinador tricolor avaliou como “péssima” a queda por 1 a 0 no Estádio Luso Brasileiro, pelo Campeonato Brasileiro, e avaliou que o time merecia melhor resultado pelo domínio que teve da posse de bola.

“O resultado foi péssimo, mas é difícil comentar isso. Achei o placar injusto, mas não podemos tirar o mérito da finalização do Botafogo. No modo geral o Fluminense foi mais presente e teve melhores condições, mas não tivemos a capacidade de finalização”, declarou.

Para o confronto, Levir optou por uma escalação diferente da que vinha atuando. Edson entrou no meio do campo e formou a dupla de volantes com Pierre. Mas a maior surpresa ficou mesmo para o ataque, onde Samuel atuou na vaga que vinha sendo ocupada por Henrique Dourado. O treinador explicou que o estado do gramado foi determinante para estas alterações.

“Pensei que o jogo seria como foi. O gramado dificulta muito o toque de bola, tem muito choque físico e ele (Samuel) tem um dos melhores portes físicos. Ele também é tecnicamente bom. Sempre vai ter uma variação de dois ou três jogadores no time”, avaliou.

Levir lamentou as oscilações do Fluminense no campeonato, mas pediu que a torcida mantenha-se ao lado da equipe para o duelo diante do Atlético-MG na próxima segunda-feira, no Giulite Coutinho. “Não podemos pensar no que perdemos, senão não recuperamos. Precisamos da torcida no próximo jogo.”