Esportes

Levir faz mistério sobre escalação e admite que Fred preocupa o Fluminense

Ainda não foi nesta sexta-feira que o técnico Levir Culpi indicou qual será a escalação do Fluminense para o duelo com o Atlético Mineiro, segunda-feira, em Edson Passos, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com tempo extra de preparação, ele preferiu não revelar a formação na sua entrevista coletiva, mesmo já sabendo que não poderá utilizar o goleiro Diego Cavalieri e o volante Pierre.

“Faço algumas mudanças às vezes, mas gosto de respeitar a manutenção de oito ou nove jogadores. Depende muito da característica do jogo, até da condição do gramado como foi no último jogo. Acredito na continuidade do time. Tem um campo muito grande para melhorar e temos de trabalhar para acontecer isso. Está bem encaminhado, mas não resolvi. Vamos fazer modificações, mas nada fora do normal, algo dentro de uma lógica”, afirmou.

Cavalieri sofreu uma lesão na coxa esquerda na derrota para o Botafogo e será substituído por Júlio César, como ocorreu durante o clássico da última quarta-feira. Já para a vaga de Pierre, o treinador deverá optar entre Douglas e Marquinho. Mas ele também admite fazer outras trocas.

O treinador também admitiu preocupação para o reencontro com Fred, que brilhou por anos com a camisa do Fluminense e teve alguns desentendimentos com o treinador antes de se transferir para o Atlético-MG.

“Para mim não vai ter muito problema, pois não vou ter contato. Mas para o pessoal da zaga realmente vai ser difícil. O Fred usa muito bem o corpo e é um ótimo finalizador. É uma tarefa para a nossa dupla de zaga. Temos de ser inteligentes e jogar bem para neutralizá-lo”, comentou.

Levir só evitou lamentar a perda de Cavalieri. “O Diego é um cara marcante na história do clube, que cresce em momentos decisivos. Mas não podemos lamentar isso. É uma oportunidade para o Júlio César. Às vezes da infelicidade de um, aparece a oportunidade de outro”, disse.

O elenco do Fluminense volta a treinar na manhã deste sábado, na Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx), na Urca, em atividade fechada para a imprensa.