Leite é projeto de um enfraquecido Aécio, que insiste em sonhar com o Palácio

Em baixa, deputado mineiro tenta recuperar prestígio no PSDB e se manter no cenário

Crédito: Reprodução / Facebook

(Crédito: Reprodução / Facebook)


A ascensão nacional meteórica do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite – sucesso de mídia que não se converteu em apoio dentro do PSDB, por ora – tem um padrinho cambaleante nos bastidores de seu pré-lançamento à Presidência da República.

Leite é o PPP de Aécio Neves – o Projeto Pessoal-Político do deputado federal mineiro. Foi Aécio quem lançou o governador e o tirou dos pampas na tentativa de fazê-lo brilhar nas redes nacionais e manter seu grupo no Poder, contra o fortalecimento do governador João Doria Jr no ninho tucano.

Aécio ainda sonha com o Palácio do Planalto. Ele acredita que, dentro de alguns anos, o povo já esqueceu o diálogo vergonhoso que manteve com Joesley Batista, quando pediu dinheiro para pagar advogados. Alçar Leite a candidato a presidente, mesmo que ele perca a eleição na eventualidade de uma candidatura, mantém as portas políticas abertas para o mineiro ganhar tempo, vitrine, tentar recuperar prestígio de delegados tucanos e articular sua futura candidatura.

O deputado força o cenário, mas dentro do próprio PSDB até aliados indicam que sua derrota é iminente, e junto vai seu sonho.

É tão latente o PPP de Aécio que o staff de Leite é formado por homens de confiança e aliados do deputado. Para citar dois: Tem o federal Rodrigo de Castro, um dos mentores – que criou a frente nacional de vereadores tucanos e tem forte ingerência entre os edis – e em especial o federal Paulinho Abi-Ackel.

Paulinho há mais de ano tem desembarcado no Aeroporto de Porto Alegre quase semanalmente. Ele é o tutor de Leite e o mensageiro de Aécio. Mas os tempos de glória de Aécio ficaram no passado. O ex-senador anda cabisbaixo, e sem o assédio de antes no Salão Verde da Câmara, desde quando denunciado por Joesley.

A insistência de Eduardo Leite desde sábado, antes das prévias, em adiar a escolha do candidato para abril é uma amostra de como o grupo de Aécio se enfraqueceu no PSDB. Aos holofotes, no entanto, os presidenciáveis tucanos e seus padrinhos evitam a autofagia. A conferir os próximos capítulos.


Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais


Sobre o autor

Leandro Mazzini começou a carreira jornalística em 1996. É graduado em Comunicação Social pela FACHA, do Rio de Janeiro, e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. A partir de 2000, passou por ‘Jornal do Brasil’, ‘Agência Rio de Notícias’, ‘Correio do Brasil’, ‘Gazeta Mercantil’ e outros veículos. Assinou o Informe JB de 2007 a 2011, e também foi colunista da Gazeta. Entre 2009 e 2014 apresentou os programas ‘Frente a Frente’ e ‘Tribuna Independente’ (ao vivo) na REDEVIDA de Televisão, em rede, foi comentarista político do telejornal da Vida, na mesma emissora e foi comentarista da Rede Mais/Record TV em MG. Em 2011, lançou a ‘Coluna Esplanada’, reproduzida hoje em mais de 50 jornais de 25 capitais e interior Foi colunista dos portais ‘UOL’ e ‘iG’ desde então, e agora escreve no blog que leva seu sobrenome no portal da ‘Revista Isto É’, onde conta com o trabalho dos jornalistas Walmor Parente e Carolina Freitas, além de correspondentes no Rio e Recife. É também comentarista das rádios ‘JK FM’ em Brasília, ‘Super TUPI’, do Rio, e ‘Rádio Muriaé’.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.