Economia

Leilão do pré-sal tem inscrição recorde


A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realiza nesta quinta-feira, 7, o quarto leilão de áreas de pré-sal, no Rio de Janeiro. A concorrência acontece em meio a uma crise envolvendo a principal agente do mercado no País, a Petrobrás, que já demonstrou interesse de liderar os investimentos em três das quatro áreas que serão oferecidas – Dois Irmãos, na Bacia de Campos, e Três Marias e Uirapuru, na Bacia de Santos. Além dessas, também será licitada a área de Itaimbezinho, na Bacia de Santos.

A Petrobrás atuará de forma seletiva nessa concorrência, a primeira sob o comando de Ivan Monteiro, que assumiu a presidência da companhia na última terça-feira, 5. Segundo fonte próxima à diretoria, a ordem é seguir a mesma linha de atuação dos últimos leilões, em que a empresa concentrou suas apostas nos ativos que considera mais promissores e pouco ofertou nos demais, ainda que fossem de pré-sal.

Monteiro está acostumado a participar da escolha das áreas pelas quais a empresa vai apresentar seus lances mais agressivos. Ele esteve à frente também da definição de valores e dos parceiros que integraram os consórcios das licitações deste e do último ano. De acordo com as fontes, essas decisões sempre foram tomadas de forma coletiva e nada mudará na nova gestão da empresa.

Para o secretário executivo de Exploração e Produção do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Antônio Guimarães, a crise recente gerada pela greve dos caminhoneiros contra a alta do preço do óleo diesel não interfere no apetite das petroleiras, que consideram fatores de longo prazo e não pontuais na hora de decidir o investimento.

“Como o Brasil continua com campos de boa qualidade, reformas na legislação já demonstraram efeitos positivos nos leilões passados e como não como nada foi alterado no Risco Brasil de longo prazo, a expectativa é que leilão seja muito bom, como foram os outros”, disse Guimarães, que mantém contato direto com as grandes petroleiras atuantes no País.

A ANP registrou número recorde de inscrição para uma concorrência por pré-sal. Dezesseis companhias foram habilitadas a participar do leilão. Foram atraídas multinacionais como ExxonMobil e Shell, presenças recorrentes nas licitações deste e do último ano.

+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça

Nos leilões de partilha, saem vencedoras as empresas que oferecem à União a maior fatia do petróleo e do gás natural que serão produzidos, a partir de um porcentual mínimo fixado no edital. O bônus de assinatura, pago ao Tesouro no ato da assinatura dos contratos, possivelmente ainda neste ano, também é fixado previamente. O valor mínimo é de R$ 3,2 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Nua, Cleo Pires exibe tatuagens em novos cliques
+ Nova Honda CG 160 2022, veja as novidades, preço e ficha técnica
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

ANP leilão pré-sal